Como fazer xarope e chá de aipo

O aipo (Apium graveolens) é uma das plantas mais versáteis na mesa dos brasileiros devido ao fato da verdura possuir todas as partes consumíveis, incluindo folhas, talos, sementes e até mesmo raízes. Além de ser uma planta comestível presente na culinária brasileira, o aipo possui uma série de propriedades medicinais que podem ser aproveitadas em forma de xarope medicinal ou pelo chá de aipo.

Como preparar o chá de aipo

O jeito mais popular de se consumir e usufruir das propriedades medicinais do aipo é em sua forma natural, vez que ele pode ser usado na preparação de diversos pratos, incluindo caldos, guisados, saladas e sopas. Além disso, é bastante usado como componente de sucos verdes. Consumido durante as refeições, auxilia na digestão de proteína. O aipo é composto de ácidos, açúcares, flavonoides, vitaminas (A, B1, B2 e C), sódio, cálcio, pentasonas, óleos essenciais, carboidratos, ferro, cumarinas, fósforo, manitol e niacina.

Existem diferentes formas de preparo do chá de aipo. A primeira delas é ferver, por dez minutos, cerca de um litro de água juntamente com 30g de folhas frescas. Em seguida adoce a bebida com mel e tome sempre em jejum. Outra forma de preparar o chá de aipo é usando as raízes. Nesse caso, você usará a mesma quantidade de água citada anteriormente, mas, dessa vez, com 40g de raízes. Após 10 minutos de fervura filtre o líquido e o armazene. Você deve beber cerca de três xícaras por dia.

Como fazer xarope de aipo

Ainda existe a possibilidade de preparar um xarope da planta. Apesar de ser um processo um pouco mais complexo, mas é ideal para quem deseja manter um medicamento natural pronto para consumo. No preparo, se deve misturar 5 gramas de raízes aipo, 5 gramas de raízes de funcho, 5 gramas de raízes de aspargo, 5 gramas de raízes de salsa e 5 gramas de raízes de gilbarbeira, todas cortada em pequenos pedaços. Em seguida, coloque a mistura em um recipiente juntamente com um litro de água fria. O próximo passo é deixar que essa mistura fique em processo de maceração por 12 horas. Passado esse período, deve separar o líquido das raízes, reservando a substância obtida no processo.

Após isso, pegue novamente as raízes e misture novamente com água, mas, dessa vez com dois litros. Repita o processo de maceração por mais 12 horas. Após o período separe as raízes novamente e junte esse líquido com aquele primeiro que você reservou. Adicione dois quilos de açúcar e coloque a mistura para ferver em fogo moderado. Faça movimentos no sentido horário, tomando o cuidado para nunca deixar de mexer a mistura. Não existe tempo mínimo para essa etapa, você deve mexer a mistura até que o açúcar se dissolva totalmente.

Após esse processo, o xarope de aipo estará pronto. O ideal é armazená-lo em um recipiente esterilizado dentro da geladeira. Dessa maneira, você evitará que microrganismo se proliferem. Apesar de não ter qualquer risco de intoxicação, o aipo não é recomendado para pessoas que sofram com inflamações nos rins ou que sejam diabéticas, vez que possui grande quantidade de açúcares e cálcio, fator que pode prejudicar o funcionamento do organismo nestes pacientes.

Referências:
Pharmacopea das pharmacopeas nacionaes e estrangeiras, excepto a geral destes reinos, citadas nos regimentos dos pharaceuticos portuguezes de 1831 e de 1833: ou, Collecção de todas as formulas e processos dos medicamentos preparados conforme as pharmacopeas Bateana [et al.], Volume 1

Comentários

Comentar