Guaiacum officinale (GUÁIACO)

GUAIACUM OFFICINALE

Nomes populares

Guáiaco, guaiacum, guiacum, madeira-de-guaiaco, pau-santo e guyacán-negro (espanhol), lignum-vitae (inglês).

Família

Zygophyllaceae

Partes usadas

Casca, cerne, flores, folhas e resina.

Usos tradicionais

Artrite, asma, catarro, congestão, dor de dente, dor de garganta, gota, gripe, herpes, inchaços, resfriados, reumatismo, sífilis, tosse, tuberculose.

Propriedades medicinais da Guaiacum officinale

Anti-inflamatório (combate a inflamação nos tecidos)
Antiasmático (combate a asma)
Antiespasmódico (inibe a motilidade da musculatura visceral, prevenindo a ocorrência de espasmos no estômago, intestino, útero ou bexiga)
Diaforético (induz a transpiração profunda; sudorífero)
Diurético (atua no rim, aumentando o volume e o grau do fluxo urinário)
Laxativo (trata a constipação intestinal e a prisão de ventre)

Contraindicações e efeitos colaterais

Apesar de não ter nenhuma toxidade conhecida, pessoas alérgicas, hipersensíveis e com doenças inflamatórias agudas devem evitar o guáiaco. Gestantes, lactantes e paciente com cálculos renais não devem fazer uso. O uso excessivo pode resultar em gastroenterite, diarreia e cólica intestinal. Pode causar reações alérgicas, como estanqueidade na garganta ou no tórax, problemas respiratórios, urticária, pele inchada, erupção cutânea e dor torácica.

Fitoquímicos

O guáiaco é constituído de óleo volátil, resinas, ligninas e saponinas triterpênicas.

Curiosidades

– O Guaiacum spp. é nativo das Índias Ocidentais e da costa norte da América do Sul, abrangendo desde Florida Key’s (Estados Unidos) até Honduras, Panamá e Venezuela. A árvore atinge cerca de 30 metros de altura e sua madeira é altamente valorizada, vez que é extremamente densa e durável.

Saiba mais

Guáiaco: benefícios e propriedades medicinais

Referências:
Duwiejua, M., et al. “Anti‐inflammatory Activity of Polygonum bistorta, Guaiacum officinale and Hamamelis virginiana in Rats.” Journal of pharmacy and pharmacology 46.4 (1994): 286-290.
Ahmad, Viqar Uddin, Nasreen Bano, and Bano Shaheen. “A saponin from the stem bark of Guaiacum officinale.” Phytochemistry 25.4 (1986): 951-952.

Comentários

Comentar