Jatropha gossypiifolia (PINHÃO-ROXO)

JATROPHA GOSSYPIIFOLIA

Nomes populares

Pinhão-roxo, pinhão-de-purga, pinhão-paraguaio, pinhão-bravo, pinhão, pião, pião-roxo, mamoninho, purgante-de-cavalo, american purging nut (inglês).

Sinônimos botânicos

Adenoropium gossypifolium

Família

Euphorbiaceae

Partes usadas

Toda a planta.

Usos tradicionais

Anemia, diabetes, diarreia, dores estomacais, hemorroidas, hidropsias, hipertensão, neoplasias, queimaduras, reumatismo, úlceras pépticas.

Propriedades medicinais da Jatropha gossypiifolia

Analgésico (diminui ou suprime a dor)
Antianêmico (atua contra a anemia)
Antibacteriano (impede ou inibe o desenvolvimento de bactérias)
Antidiarreico (age para controlar a diarreia)
Antifúngico (previne e trata micoses)
Anti-helmíntico (utilizado no tratamento de diferentes parasitoses)
Anti-hipertensivo (baixa a pressão sanguínea)
Anti-inflamatório (combate a inflamação nos tecidos)
Antioxidante (inibe os efeitos da oxidação e combate os radicais livres)
Antipirético (previne ou reduz a febre, reduzindo a temperatura corporal; febrífugo)
Antiviral (combate os vírus, atuando no tratamento de doenças causadas por eles)
Cicatrizante (cicatriza ou favorece a cicatrização)
Contraceptivo (evita a concepção ou fecundação; anticoncepcional)
Diurético (atua no rim, aumentando o volume e o grau do fluxo urinário)
Hemostático (agente medicinal estancador de hemorragias; anti-hemorrágico)
Hepatoprotetor (protege ou contribui para proteger o fígado)
Imunomodelador (inibe ou estimula as reações imunológicas de um organismo)
Purgativo (facilita a evacuação das fezes)

Preparações

Decocção, infusão, maceração.

Contraindicações e efeitos colaterais

O pinhão-roxo deve ser utilizado com muita precaução, visto que suas folhas e frutos são tóxicos quando usados em excesso, vez que possuem uma toxina chamada toxalbumina. Os sintomas vão desde náuseas, vômitos, cólicas abdominais, diarreia mucosa e sanguinolenta, até dispneia, arritmia e parada cardíaca. O contato com o látex da planta ou mesmo com seus espinhos também pode causar dermatites de contato. A espécie apresenta potencial moluscicida, principalmente por conter saponinas na constituição de suas folhas e frutos, alvos de predadores como moluscos, insetos, larvas em geral e outros animais herbívoros.

Fitoquímicos

O pinhão-roxo é composto de ácidos graxos, açúcares, alcaloides, aminoácidos, cumarinas, esteroides, flavonoides, lignanas, proteínas, saponinas, taninos e terpenoides, dentre outras substâncias químicas.

Curiosidades

– O pinhão-roxo está distribuído no Brasil pela região Nordeste, Cerrado e Pantanal do Estado de Mato Grosso do Sul. É mais comumente encontrado em áreas tropicais, mas também pode se desenvolver em regiões sub-tropicais e semi-áridas. Além da importância toxicológica e medicinal, o pinhão-roxo possui uso industrial, vez que o óleo das sementes é utilizado para iluminação, fabricação de óleos lubrificantes, tintas e sabões. Estudos mostram ainda a possibilidade da utilização deste óleo vegetal como biocombustível.

Saiba mais

Pinhão-roxo: benefícios e propriedades medicinais

Referências:
Félix-Silva, J., Giordani, R.B., Silva-Jr, A.A.D., Zucolotto, S.M. and Fernandes-Pedrosa, M.D.F., 2014. Jatropha gossypiifolia L.(Euphorbiaceae): a review of traditional uses, phytochemistry, pharmacology, and toxicology of this medicinal plant. Evidence-Based Complementary and Alternative Medicine, 2014.
I. C. Abreu, A. S. S. Marinho, A. M. A. Paes et al., “Hypotensive and vasorelaxant effects of ethanolic extract from Jatropha gossypiifolia L. in rats,” Fitoterapia, vol. 74, no. 7-8, pp. 650–657, 2003.
D. Shahwar, S.-U. Shafiq, N. Ahmad, S. Ullah, and M. A. Raza, “Antioxidant activities of the selected plants from the family Euphorbiaceae, Lauraceae, Malvaceae and Balsaminaceae,” African Journal of Biotechnology, vol. 9, no. 7, pp. 1086–1096, 2010.
A. R. Kharat, A. K. Dolui, and S. Das, “Free radical scavenging potential of Jatropha gossypifolia,” Asian Journal of Chemistry, vol. 23, no. 2, pp. 799–801, 2011.

Comentários

Comentar