Erva-baleeira: benefícios e propriedades medicinais

A erva-baleeira (Cordia verbenacea), é uma planta medicinal também conhecida como erva-de-baleeira, cordia, maria-preta, maria-milagrosa, caatinga-de-barão, pimenteira, oregano-cimarrón (espanhol), black-sage e wild-sage (inglês). Inclui os sinônimos botânicos Cordia curassavica e Varronia curassavica. Pertence à família Boraginaceae.

Benefícios da erva-baleeira

Suplementos para Reumatismo

A erva-baleeira possui em suas folhas um grupo de produtos químicos chamados naftoquinonas, os quais possuem propriedades antifúngicas contra Cladosporium ucumerinum (Cladosporium é um gênero de fungo que se apresenta como manchas escuras, de cor marrom ou preta, tem aspecto aveludado e podem formar ramificações semelhantes a “arvorezinhas”. Tais fungos atacam vegetais, causando sérios danos aos mesmos e consequentemente grandes prejuízos (principalmente para a agricultura).

Também possui uma substância química chamada artemetina, um flavonoide com possível efeito hipotensor, que também é muito útil contra ações inflamatórias. Combate a Candida albicans (espécie de fungo diploide que causa, oportunamente, alguns tipos de infecção oral e vaginal nos seres humanos) e possui propriedades tóxicas contra larvas do mosquito da febre-amarela.

Efeitos da erva-baleeira no tratamento da artrite

Na Amazônia brasileira, tribos indígenas costumam preparar as folhas da erva-baleeira em infusão para o tratamento de infecções de todos os tipos, reumatismo e artrite. Diversos estudos laboratoriais realizados com animais no Brasil confirmaram que a Cordia verbenacea possui características anti-inflamatórias, bem como ações anti-ulcerosas e gastro-protetoras. Além da infusão, a tintura da erva-baleeira também é utilizada.

A erva é muito prevalente ao longo da costa sudeste do Brasil e há muito tempo ocupa um lugar na medicina alternativa como um eficaz anti-inflamatório de uso interno e externo para vários tipos de doenças inflamatórias, incluindo artrite reumatoide, artrose, bursite, ciática, contusões, fibromialgia, hérnia cervical, LER, osteofitose, reumatismo, tendinite, dentre outras.

Chás Chás Medicinais Chás 100% naturais e orgânicos para diversos objetivos.
Sucupira Sucupira em Cápsulas Alivia dores de artrite/reumatismo e controla o diabetes
Anti-Inflamatórios Anti-Inflamatórios Naturais Suplementos eficazes para aliviar e curar inflamações nos tecidos.
Antirreumaticos Antirreumáticos Suplementos naturais para aliviar dores articulares, artrite, artrose, gota e reumatismo.

Contraindicações e efeitos colaterais da erva-baleeira

Não foram relatados efeitos colaterais decorrentes do uso nas bibliografias consultadas.

História e curiosidades

A erva-baleeira é um pequeno arbusto que pode chegar até 2 (dois) metros de altura, encontrado em todo o território brasileiro. Suas folhas são compridas, com odor forte, ásperas e atingem até 12 centímetros de comprimento. As flores são vermelhas com frutos carnosos cerca de 5 mm de diâmetro com uma única semente dentro.

A Cordia verbenacea pode ser encontrada em toda a América do Sul, no Brasil, Bolívia, Colômbia, Peru, Argentina e Paraguai, incluindo muitas áreas da bacia amazônica. Sua ocorrência estende para a Costa Rica, Guatemala, Honduras, México, Nicarágua, Panamá e maior parte do Caribe.

A espécie Cordia verbenacea faz parte da Relação Nacional de Plantas Medicinais de Interesse ao SUS (RENISUS), constituída de espécies vegetais com potencial de avançar nas etapas da cadeia produtiva e de gerar produtos de interesse do Ministério da Saúde do Brasil.

AGE CONTRA GASTRITE, GOTA, ÚLCERAS, VERMES Óleo de Sucupira (Solução de 30ml)
ATUA EM MAIS DE 50 CONDIÇÕES DE SAÚDE Óleo de Copaíba em Cápsulas
TRATA ARTRITE, DORES E INFLAMAÇÕES Composto Anti-Inflamatório
REMÉDIO NATURAL PARA ELIMINAR PEDRAS NOS RINS Dissol
AGE NO TRATAMENTO DO REUMATISMO Sucupira em Cápsulas
Referências:
Cordia. Raintree.
Sertié, J. A. A., et al. “Pharmacological assay of Cordia verbenacea V: oral and topical anti-inflammatory activity, analgesic effect and fetus toxicity of a crude leaf extract.” Phytomedicine 12.5 (2005): 338-344.
Hernández, T., et al. “Ethnobotany and antibacterial activity of some plants used in traditional medicine of Zapotitlan de las Salinas, Puebla (Mexico).” Journal of ethnopharmacology 88.2 (2003): 181-188.

Comentários

1 comentário

Comentar