Larrea tridentata (CHAPARRAL)

LARREA TRIDENTATA

Nomes populares

Chaparral, chaparro, gobernadora (espanhol, México), creosote bush (inglês)

Sinônimos botânicos

Larrea divaricata

Família

Zygophyllaceae

Partes usadas

Folhas e flores.

Usos tradicionais

Acne, câncer, caspa, constipação, estafilococo, estreptococo, doenças venéreas, eczema, herpes, leucemia, melanoma, parasitas, reumatismo, sarna, toxemia, tumores, vermes, verrugas.

Propriedades medicinais da Larrea tridentata

Amargo (possui sabor áspero, não doce, frequentemente desagradável)
Antibacteriano (impede ou inibe o desenvolvimento de bactérias)
Antifúngico (previne e trata micoses)
Anti-helmíntico (utilizado no tratamento de diferentes parasitoses)
Anti-inflamatório (combate a inflamação nos tecidos)
Antioxidante (inibe os efeitos da oxidação e combate os radicais livres)
Antipirético (previne ou reduz a febre, reduzindo a temperatura corporal; febrífugo)
Antisséptico (impede a contaminação e combate a infecção; inibe a proliferação de microrganismos presentes na superfície da pele e mucosa)
Antitumoral (previne ou inibe a formação e crescimento de tumores)
Antiviral (combate os vírus, atuando no tratamento de doenças causadas por eles)
Cardiotônico (aumenta a força de contração do miocárdio. A restauração do trabalho cardíaco promove a redução da taquicardia e a melhora da estase venosa)
Catártico (apressa e aumenta a evacuação intestinal e provoca purgação)
Diurético (atua no rim, aumentando o volume e o grau do fluxo urinário)
Expectorante (facilita a saída de secreções por via respiratória)
Laxativo (trata a constipação intestinal e a prisão de ventre)

Contraindicações e efeitos colaterais

Em função dos riscos apresentados aos rins e ao fígado, o FDA (Food and Drug Administration não recomenda o uso interno da Larrea tridentata. Doses altas podem causar efeitos adversos. É recomendado que mulheres evitem o uso de chaparral na gravidez e até mesmo durante o período de lactação. Deve ser utilizado apenas em forma de extrato em quantidade limitadas, vez que o uso em excesso causa ânsias de vômito e náuseas. De modo interno, não deve ser utilizada por mais de duas semanas consecutivas, exceto sob orientação e supervisão de um profissional da saúde.

Fitoquímicos

O chaparral é constituído quimicamente de ácido nordihidroguaiarético (ANDG)) resinas, flavonoides, óleos essenciais e saponinas. Não contém creosoto.

Curiosidades

– O nome chaparral tem origem na localidade onde a espécie é encontrada, nos desertos do sul dos Estados Unidos e norte do México, em virtude do ecossistema. Não queima facilmente e consegue sobreviver à longos períodos de estiagem. É conhecida como “gobernadora” no México, vez que possui habilidades de absorção de altos níveis de água, inibindo o crescimento de outras plantas a seu redor.

Saiba mais

Chaparral: benefícios e propriedades medicinais

Referências:
“Medical Herbalism: the Science and Practice of Herbal Medicine”: Chaparral is allergenic and has proven anti-cancer activity. The lignans of Chapparal are phytoestrogenic, improving female menstrual functions, and may be the reason for its anticancer activity. Chapparal also contains dihydroguaiaretic acid (an antioxidant).
Side-Effects: The FDA lists 13 cases of reported hepatotoxicity.
Arteaga, Silvia, Adolfo Andrade-Cetto, and René Cárdenas. “Larrea tridentata (Creosote bush), an abundant plant of Mexican and US-American deserts and its metabolite nordihydroguaiaretic acid.” Journal of ethnopharmacology 98.3 (2005): 231-239.
Elakovich, Stella D., and Kenneth L. Stevens. “Phytotoxic properties of nordihydroguaiaretic acid, a lignan fromLarrea tridentata (creosote bush).” Journal of chemical ecology 11.1 (1985): 27-33.

Comentários

Comentar