Carqueja-doce: saiba para que serve

Carqueja-doce - Baccharis articulata

Conheça os benefícios, efeitos colaterais, indicaçoes e propriedades medicinais da carqueja-doce (Baccharis articulata), planta também chamada de carquejinha.

Atualizado em 21/09/2022

A carqueja-doce (Baccharis articulata) é uma planta medicinal também é conhecida como carquejinha, carqueja-amarga, carqueja-do-mato, dentre outros nomes populares. A carqueja-doce é nativa da América do Sul e cresce em áreas rochosas e arenosas da Argentina, Paraguai, Uruguai e Sul do Sul do Brasil. A exportação da Baccharis articulata, conhecido como “viagra uruguaio”, aumentou consideravelmente nos últimos anos, colocando o Uruguai na posição de liderança como exportador da erva medicinal, além de provocar um recorde na demanda para o público feminino, principalmente nos Estados Unidos. O gênero Baccharis faz parte da família Asteraceae.

Benefícios da carqueja-doce

A carqueja-doce possui propriedades que combatem problemas digestivos, debilidade orgânica, anemia, úlceras, além de reduzir febres. Pode ser usada para o tratamento de cálculos biliares, insuficiência de secreção de bile, icterícia, cólica biliar, cirrose hepática e congestão hepática. A cinarina em sua composição promove a secreção biliar, reduz o colesterol e aumenta a solubilidade do colesterol dos depósitos patológicos (ateroma), agindo como um hepatoprotetor. Quando atua no combate a doenças do fígado, pode inibir os agentes causadores da esquistossomose e do mal de Chagas. Por meio de sua função diurética, graças aos seus ácidos e compostos fenólicos (incluindo hispiludina), aumenta a excreção de ureia no rim e fígado. Em conjunto com a cinarina, a cinaropicrina apresenta ação carminativa. No Paraguai, é utilizada como uma erva anti-hipertensiva.

Benefícios para pacientes com diabetes

A carqueja-doce foi avaliadas quanto às atividades anti-hiperglicemiante. O extrato bruto de Baccaris articulata reduziu significativamente a glicemia de ratos normais hiperglicêmicos e potencializaram a secreção de insulina induzida por glicose. Além disso, observou-se um aumento no conteúdo de glicogênio no músculo sóleo e fígado após os tratamentos. Os extratos e as frações reduziram a atividade da maltase e preveniram a glicação. Desta forma, propõe-se que a Baccharis articulata é capaz de regular a homeostasia da glicose. Os mecanismos envolvem a inibição da enzima que permite a absorção intestinal da glicose, a inibição da glicação, o estímulo da secreção de insulina e o aumento na utilização de glicose pelos tecidos periféricos, evidenciando que a carqueja-doce pode atuar por múltiplos mecanismos de ação para regular a homeostasia da glicose e colaborar na prevenção das complicações da diabetes.

Efeitos afrodisíacos da carqueja-doce

Na Argentina e Uruguai, acredita-se que tenha atividade no tratamento de impotência sexual masculina e esterilidade feminina¹. Estudos recentes afirmam que a carqueja-doce possui a capacidade de energizar a libido em mulheres (agente afrodisíaco), induzindo a excitação e aumentando a capacidade orgástica.

Contraindicações e efeitos colaterais da carqueja-doce

A carqueja-doce é segura quando usada em doses recomendadas. Quando utilizada em excesso, pode reduzir a pressão arterial.

Referências:
Oliveira Simoes, Claudia Maria, et al. Plantas da medicina popular no Rio Grande do Sul. Brasil. Universidade Federal do Rio Grande do Sul, 1986.
Kappel, Virginia Demarchi. “Estudo da atividade biológica de Baccharis articulata, Musa x paradisiaca e rutina na homeostasia da glicose em modelos experimentais in vivo e in vitro.” (2012).
De Oliveira, Simone Q., et al. “Antioxidant activity of Baccharis articulata extracts: isolation of a new compound with antioxidant activity.” Free Radical Research 37.5 (2003): 555-559.
Zunino, Maria P., et al. “Essential oils of three Baccharis species.” Planta medica 64.01 (1998): 86-87.
Campos, F. Ramos, et al. “Baccharis (Asteraceae): Chemical constituents and biological activities.” Chemistry & biodiversity 13.1 (2016): 1-17.