Framboesa: benefícios, efeitos e propriedades anticâncer e medicinais


A framboesa (Rubus idaeus) é o fruto da framboeseira, planta medicinal também conhecida como amora-framboesa e raspberry (inglês). Inclui os sinônimos botânicos Rubus buschii e Rubus vulgatus. Pertence à família Rosaceae, a mesma das amoras-silvestre das rosas.


Benefícios e propriedades medicinais da framboesa

A framboesa é uma fruta muito popular na culinária, além de ser rica em propriedades medicinais. Inclui ação adstringente, anticancerígena, antiemética, antiescorbútica, anti-inflamatória, antioxidante, antipirética, antisséptica, antiespasmódica, antiviral, colerética, depurativa, descongestionante, diaforética, diurética, estimulante, hemostática, laxante, dentre outras propriedades. O seu efeito anticolinesterásico pode ser útil para aumentar o nível de acetilcolina (neurotransmissor decisivo no desempenho cognitivo) em pacientes com a doença de Alzheimer.

A framboesa é boa para o tratamento de distúrbios relacionados aos sistemas digestivo e intestinal, incluindo azia, constipação, diarreias, disenteria, dores estomacais, enjoos, gastrite e vômitos. A sua ação anti-inflamatória pode ser útil para tratar feridas, inflamações e queimaduras na região da boca. Auxilia pacientes obesos, vez que é um poderoso emagrecedor capaz de proteger as células ao mesmo tempo que elimina as gorduras. Além disso, estudos demonstraram que a framboesa age como um detox, auxiliando na limpeza do organismo de toxinas nocivas. Outras indicações das framboesas incluem o uso para acelerar a recuperação após o parto, bem como para tratar amigdalite, condiloma, conjuntivite, diabetes, dismenorreia, disúria, escorbuto, febre, gonorreia, letargia, metrorragia, reumatismo, sangramentos e outras inúmeras condições de saúde.

O extrato da framboesa é utilizado para relaxar o útero de mulheres grávidas. Diversas frutas dos gêneros Ribes, Rubus e Vaccinium são ricas em antocianinas e polifenóis, substâncias antioxidantes que combatem os radicais livres. A espécie Ribes nigrum possui a maior concentração em seu extrato de antocianinas e polifenóis. Combinado com os taninos presentes nas folhas, o chá de framboesa se torna indicado para o tratamento complementar de câncer e cardiopatia. Estudos científicos confirmaram a a atividade biológica dos polifenóis da folha da framboesa-vermelha e demonstraram que ela pode suplementar a ingestão diária de valiosos antioxidantes naturais, os quais exibem efeitos benéficos à saúde.

Crajiru (Pariri) Crajiru (Pariri) O chá de pariri é um poderoso chá para o tratamento do câncer.

Chá de Crajiru (Pariri) - Folhas Selecionadas

As folhas e ramos de crajiru são utilizadas na preparação de um chá medicinal que pode ser benéfico na prevenção e tratamento de vários tipos de câncer e tumores. Também é rico em propriedades anti-hipertensivas, cicatrizantes (útil para a cicatrização de úlceras gástricas), afecções de pele (incluindo psoríase), dentre outras ações curativas. Não possui contraindicações. Produto exclusivo.

Uso na culinária

A framboesa possui sabor único e é muito popular dentro da gastronomia. É muito utilizada iogurtes, mousses, pudins e sorvetes, além de ser cobertura de bolos e recheio de tortas. Costuma ser ingredientes comuns na fabricação de bebidas alcoólicas, incluindo licores e até vinhos. As frutas pode ser consumidas in natura ou cozidas. O ideal é que após o cozimento, as frutas sejam peneiradas e suas sementes removidas. As framboesas pretas, apesar de serem muito saborosas, são mais suscetíveis a doenças vegetais.

Chá de framboesa

Chá de framboesa
Chá de framboesa

O chá de framboesa deve ser consumida cerca de duas a três xícaras por dia. Contudo, o ideal é buscar orientação profissional para saber a melhor dosagem para cada tipo de afecção.

Ingredientes

  • 2 colheres (sopa) de folhas da framboesa.
  • 500 ml de água.

Modo de preparo

  • Ferva a agua.
  • Quando a água estiver fervendo, coloque as folhas de framboesa e tampe o recipiente.
  • Deixe descansar por cerca de 15 minutos.
  • Coe e o chá estará pronto.

Contraindicações e efeitos colaterais da framboesa

O consumo durante a gravidez só deve ser feito sob recomendação e supervisão médica

História e curiosidades

As framboesas de cores avermelhadas possuem uma grande quantidade de frutos no verão e, quando devidamente podadas, podem ser usadas como cerca viva para jardins depois de três ou quatro anos. As roxas costumam amadurecer no inverno quando a temperatura está mais amena. A Rubus idaeus é nativa da Ásia e Europa, contudo, foi facilmente introduzida no Brasil, vez que se desenvolve em locais de clima temperado com grande incidência de raios solares. O arbusto pode medir até três metros de altura.

Cultivada em diferentes partes do mundo, possui como característica principal os espinhos que recobrem as hastes, das quais brotam os frutos. Outra peculiaridade é que as suas flores são hermafroditas, sendo auto-férteis. Geralmente, os frutos nascem no verão e outono, dependendo da forma como a árvore é cultivada. A fruta possui sabor doce e levemente ácido, o que o torna ideal para sobremesas.

CÁLCIO, MAGNÉSIO, VITAMINA D E ZINCO ZMA 3D
ANTIOXIDANTE / FORTALECE O SISTEMA IMUNE Dente de Leão em Cápsulas
ESTIMULANTE SEXUAL MASCULINO PREMIUM Libiforce Man 800mg
ALGA MARINHA RICA EM PROPRIEDADES Fucus em Cápsulas 500mg
PODEROSO CHÁ PARA O TRATAMENTO DO CÂNCER Crajiru (Pariri) Chá15g
Referências:
Durgo, K., Belščak-Cvitanović, A., Stančić, A., Franekić, J., & Komes, D. (2012). The bioactive potential of red raspberry (Rubus idaeus L.) leaves in exhibiting cytotoxic and cytoprotective activity on human laryngeal carcinoma and colon adenocarcinoma. Journal of medicinal food, 15(3), 258-268.
Oomah, B. Dave, Stephanie Ladet, David V. Godfrey, Jun Liang, and Benoit Girard. “Characteristics of raspberry (Rubus idaeus L.) seed oil.” Food Chemistry 69, no. 2 (2000): 187-193.
Seeram, N. P., Adams, L. S., Zhang, Y., Lee, R., Sand, D., Scheuller, H. S., & Heber, D. (2006). Blackberry, black raspberry, blueberry, cranberry, red raspberry, and strawberry extracts inhibit growth and stimulate apoptosis of human cancer cells in vitro. Journal of agricultural and food chemistry, 54(25), 9329-9339.

Comentários

Comentar