Funcho: saiba para que serve o chá

Funcho - Foeniculum vulgare

Conheça os benefícios, efeitos colaterais, indicações e propriedades medicinais do chá de funcho (Foeniculum vulgare), planta também conhecida como fiolho.

Atualizado em 16/10/2022

O funcho (Foeniculum vulgare) é uma planta medicinal também conhecida como fiolho, erva-doce, hinojo (espanhol), carosella, finocchio, fennel (inglês), dentre outros nomes populares. A espécie Foeniculum vulgare faz parte da Relação Nacional de Plantas Medicinais de Interesse ao SUS (RENISUS), constituída de espécies vegetais com potencial de avançar nas etapas da cadeia produtiva e de gerar produtos de interesse do Ministério da Saúde do Brasil.

Benefícios do funcho

As sementes do funcho concentram as maiores propriedades medicinais, contudo, as folhas também são utilizadas na medicina popular. As sementes agem como um inibidor de apetite e também ajudam a dispersar congestão no fígado, além de possuírem um sabor naturalmente doce que estabiliza os níveis de açúcar no sangue. A erva é enriquecida com vários princípios ativos que auxiliam no processo digestivo, quebra de gordura e eliminação de resíduos. Acredita-se que o funcho relaxa os músculos lisos na área tônica digestiva. Do chá das sementes já foi feito um colírio para fadiga ocular. O cataplasma é usado em vapores faciais, cremes antirruga, perfume e pasta de dentes. O óleo e o unguento da planta são usados para dar tonalidade muscular. O gargarejo é indicado para rouquidão.

Chá de funcho

Chá de funcho

Chá de funcho

O chá de funcho é popularmente consumido para melhorar condições de transtornos neurológicos, tais como ansiedade, dores de cabeça e distúrbios do sono, vez que possui efeito calmante, podendo ser consumido sozinho ou associado a outros tipos de chás calmantes e sedativos. Contudo, suas principais ações ocorrem no auxílio da melhora de distúrbios gastrointestinais e respiratórios. Em literaturas locais, foi observado que o consumo constante do chá de funcho ameniza cólica, sintomas gripais e auxilia na eliminação do excesso de gases abdominais, vez que possui efeito carminativo, além de ser rico em cálcio, ferro, fibras, fósforo, potássio, sódio, vitaminas A, B e C, além de zinco.

O funcho age como um inibidor de apetite e também ajuda a dispersar congestão no fígado, além de estabilizar os níveis de açúcar no sangue. O chá de funcho é enriquecido com vários princípios ativos que auxiliam no processo digestivo, quebra de gordura e eliminação de resíduos. Acredita-se que o funcho relaxa os músculos lisos na área tônica digestiva. Considerado um antiespasmódico por inibir a motilidade da musculatura visceral, prevenindo a ocorrência de espasmos no estômago, intestino, útero ou bexiga e galactagogo (substância medicamentosa ou alimentar que favorece a secreção láctea).

Modo de preparo do chá de funcho

Preparar via infusão (As folhas de funcho não devem ser fervidas junto com a água).
Para 1 litro de água: Adicionar 1 litro de água fervente sobre 10 a 30g de Funcho. Aguardar cerca de 10 minutos.
Para 150ml de água: Adicionar 150 ml de água fervente sobre 1 colher de chá (5 a 7g) de funcho. Aguardar cerca de 10 minutos.

O chá de funcho deve ser consumido em até 24 horas após o preparo, de 1 a 3 vezes ao dia, após as refeições.

Uso na culinária

Por ser uma erva nativa da Europa, principalmente da região do Mediterrâneo, o funcho é muito utilizado na dieta mediterrânea. Possui um sabor de alcaçuz doce, um dos motivos pelo qual também é conhecido como erva-doce, sendo um tempero muito utilizado na cozinha italiana. Os talos podem ser comidos crus. As folhas são cozidas como um legume, acrescentadas a sopas ou comidas cruas em saladas. As sementes costumam ser colocadas em preparos de peixes, massas, conservas e molhos. Mastigar as sementes depois de uma refeição refresca a respiração. Também é usado em licores.

Composição

A Foeniculum vulgare é constituída quimicamente de betacaroteno, cálcio, cumarinas, estigmasterol, éter de compostos fenólicos, flavonoides, fósforo, óleo essencial (anetol, estragol, fenchona, limoneno, pineno), potássio e vitamina C.

Contraindicações e efeitos colaterais do funcho

O uso em excesso não é recomendado durante a gravidez e pode desestimular o sistema nervoso.

História e curiosidades

O funcho é um tipo de erva-doce, sendo uma planta aromática que pode ser cultivada em praticamente qualquer tipo de solo. Apesar de ser nativa da Europa, especialmente da região do Mediterrâneo, é cultivado atualmente em muitas outras partes do mundo. O nome popular é derivado do latim foenum, que significa “feno”, vez que as folhas que são finamente divididas. Os atletas gregos na antiguidade comiam sementes de Funcho para ganharem força, sem aumentarem o peso. Durante a Idade Média, as sementes eram mastigadas para disfarçar a fome em períodos de jejuns e durante longos sermões de igreja. A Foeniculum vulgare faz parte da família Apiaceae.

Referências:
Carvalho, L. M., et al. “Caracterização da produtividade do funcho (Foeniculum vulgare Mill.) no sertão de Sergipe.” Revista Brasileira de Plantas Medicinais 13 (2011): 527-532.
Foeniculum vulgare Mill. Florien.
Rather, Manzoor A., et al. “Foeniculum vulgare: A comprehensive review of its traditional use, phytochemistry, pharmacology, and safety.” Arabian Journal of Chemistry 9 (2016): S1574-S1583.
Kooti, Wesam, et al. “Therapeutic and pharmacological potential of Foeniculum vulgare Mill: a review.” Journal of HerbMed Pharmacology 4.1 (2015): 1-9.
Badgujar, Shamkant B., Vainav V. Patel, and Atmaram H. Bandivdekar. “Foeniculum vulgare Mill: a review of its botany, phytochemistry, pharmacology, contemporary application, and toxicology.” BioMed research international 2014 (2014).