Beterraba: benefícios e propriedades medicinais

A beterraba (Beta vulgaris) é uma planta também conhecida como beets e beetroot (inglês). Pertence a família Chenopodiaceae.

Benefícios da beterraba

A raiz da beterraba é rica em fibras solúveis e insolúveis, que ajudam no bom funcionamento do sistema digestivo. Devido aos elevados níveis de fibra, a raiz é utilizada para o tratamento da prisão de ventre. O suco de beterraba pode reduzir a pressão arterial em menos de uma hora após ser consumido. Também pode ser considerada um afrodisíaco, vez que possui boro, um mineral que ajuda na produção de hormônios sexuais humanos. As beterrabas ajudam normalizar o ph do corpo, além de beneficiar todo o sangue.

A beterraba contêm betaína, a mesma substância utilizada em certos tratamentos da depressão. Também possui triptofano, que relaxa a mente e cria uma sensação de bem-estar. Ao mesmo tempo, possui poucas calorias e são ricas em açúcar, que é liberado para o organismo de forma gradual. A betaína também protege o organismo contra doenças do fígado, evitando o acúmulo de depósitos de gordura no fígado causadas por abuso de álcool, deficiência de proteína, diabetes , dentre outras causas.

Na medicina alternativa, as beterrabas são comumente usadas ​​para o tratamento de câncer. A Beta vulgaris contêm o antioxidante betacianina, que inibe o crescimento tumoral e previne a formação de nitrosaminas causadores de cancro. Misturada com iogurte, se transforma em uma máscara facial para a pele, principalmente para o tratamento de acne, além de ser útil quando aplicada topicamente no couro cabeludo para caspa.

Melatonina MelatoninaDurma melhor e com mais qualidade. Adquira o hormônio do sono.
Tônicos Emagrecedores Suplementos naturais para inibir o apetite e queimar gorduras
Anti-Inflamatórios Naturais Anti-Inflamatórios Naturais Suplementos eficazes para aliviar e curar inflamações nos tecidos.
Chás Chás Medicinais Chás 100% naturais e orgânicos para diversos objetivos.
Libiforce Libiforce Man Estimulante sexual masculino sem contraindicações. Fórmula exclusiva.

Uso na culinária

A beterraba é amplamente consumida na culinária brasileira, em forma de sucos, sopas, saladas e outros. Na culinária europeia, sobretudo do leste europeu, a sopa de beterraba é conhecida como sopa borscht. A raiz contém uma grande quantidade de açúcar e celulose, é rica em vitaminas e também possui de fibras, gordura, pectina, ácidos pantotênico e fólico, ferro, iodo, cálcio, potássio, cobalto, magnésio, manganês, cobre e zinco, além de outras substâncias, como o betacaroteno.

Contraindicações e efeitos colaterais da beterraba

O consumo exagerado da beterraba pode fazer com que a urina fique levemente avermelhada ou rosada, no entanto, isto não prejudica em nada o organismo. A planta é rica em ácido oxálico e portanto não se recomenda o consumo em excesso para quem possui pedras no rim ou artrite.

História e curiosidades

As beterrabas são nativas do Mediterrâneo, apesar de que se adaptaram muito bem a quase todos os habitats do planeta. Era dito que a deusa Afrodite teria se alimentado de beterrabas para manter a beleza. No conto popular, diz-se que se uma mulher e um homem comerem da mesma beterraba, eles se apaixonarão. Na África, as beterrabas são usadas como um antídoto natural para envenenamento por cianeto.

ALOE VERA (BABOSA) ORGÂNICA LIOFILIZADA Aloe vera Orgânica em Cápsulas
PRÉ-MELATONINA (HORMÔNIO DO SONO) Melatonin 500mg
SUPLEMENTO PARA CONTROLAR O ESTRESSE Mild Mag
MACA-PERUANA COM ÓLEO DE CÁRTAMO Maca Peruana Prime 1000mg
GEL CONCENTRADO COM 99% DE BABOSA Gel Concentrado (99% de Aloe vera)
Referências:
Pyo, Young-Hee, et al. “Antioxidant activity and phenolic compounds of Swiss chard (Beta vulgaris subspecies cycla) extracts.” Food chemistry 85.1 (2004): 19-26.
Van Geyt, J. P. C., Lange, W., Oleo, M., & De Bock, T. S. (1990). Natural variation within the genus Beta and its possible use for breeding sugar beet: a review. Euphytica, 49(1), 57-76.
YOSHIKAWA, Masayuki, et al. “Medicinal Foodstuffs. III. Sugar Beet.(1): Hypoglycemic Oleanolic Acid Oligoglycosides, Betavulgarosides, I, II, III, and IV, from the Root of Beta vulgaris L.(Chenopodiaceae).” Chemical and pharmaceutical bulletin 44.6 (1996): 1212-1217.

Comentários

Comentar