Erva-botão: benefícios e propriedades medicinais

A erva-botão (Eclipta alba) é uma planta medicinal aquática também conhecida como agrião-do-brejo, aguapé-do-arroz, aguapé-mirim, hortelã-do-brejo, margarida-falsa, pavoa, surucuína, false daisy (inglês), bhangra (hindi), bringaraja e kesharaja (sânscrito), dentre outros nomes populares. Inclui os sinônimos botânicos Heteranthera reniformis e Nasturtium siifolium. Pertence à família Asteraceae.

Benefícios e propriedades medicinais da erva-botão

A erva-botão é um ótimo tônico geral. Fortalece os músculos, osso e tecidos do corpo, melhora a audição, memória e visão. Os seus princípios ativos agem como ótimos protetores hepáticos, melhorando o funcionamento do fígado. Combinada com outras ervas medicinais, a erva-botão pode ser útil no tratamento de distúrbios como astenia física (fraqueza orgânica), cefaleia, debilidade, distonias neurovegetativas (sintomas causados em função do funcionamento desarmonioso de uma parte do sistema nervoso) e insônia.

Além disso, é um medicamento natural para anemia, gastrite, hepatite e icterícia. A Eclipta alba é indicada para quem sofre com problemas de sensibilidade e fraqueza nos dentes e cabelos, vez que funciona como um excelente fortalecedor, proporcionando um aspecto saudável. Da erva-botão é produzido um óleo usado na medicina popular que é aplicado ao couro cabeludo para beneficiar a saúde dos cabelos. Na Índia, a erva-botão é usada com mel para prevenir a senilidade e acrescentado a óleos de massagem rejuvenescedores.

Dentre as principais propriedades medicinais da erva-botão, a ação antisséptica nas vias respiratórias é muito eficaz. Por conta disso, é extremamente recomendado para o tratamento de problemas respiratórios. O xarope da erva é indicado para a limpeza dos alvéolos pulmonares. Inflamações são tratadas com compressas da erva-botão. A Eclipta alba é composta de ácido mandélico, apigenina, euteolina, glicosídeos, sitotesterol, stigmasterol, dentre outras substâncias químicas.

Contraindicações e efeitos colaterais da erva-botão

O uso da erva-botão em doses recomendadas não apresenta contraindicações.

História e curiosidades

A Eclipta alba é uma planta aquática que é originária do sudoeste da Ásia. Possui desenvolvimento anual e pode atingir entre 30 e 40 cm de altura. Uma das suas principais características é o seu caule oco e cilíndrico com uma tonalidade única de verde-avermelhado, com alguns nós radicantes. As folhas possuem o entorno dentado e apresentam algumas manchas e pintas de cor castanha-avermelhada. As folhas ficam localizadas na base do folíolo, contudo, também podem se estender por toda a nervura principal.

Referências:
Saxena, A. K., Singh, B., & Anand, K. K. (1993). Hepatoprotective effects of Eclipta alba on subcellular levels in rats. Journal of ethnopharmacology, 40(3), 155-161.
Sawant, M., Isaac, J. C., & Narayanan, S. (2004). Analgesic studies on total alkaloids and alcohol extracts of Eclipta alba (Linn.) Hassk. Phytotherapy research, 18(2), 111-113.
Roy, R. K., Thakur, M., & Dixit, V. K. (2008). Hair growth promoting activity of Eclipta alba in male albino rats. Archives of dermatological research, 300(7), 357-364.

Comentários

2 Comentários

Comentar