Monarda didyma (BÁLSAMO-DE-ABELHA)

Monarda didyma

Nomes populares

Bálsamo-de-abelha, erva-de-abelha, monarda, monarda-salmão, bergamota (Espanha), bee balm (Estados Unidos), mélisse d’amérique (França), monarda (Itália), indianernessel (Alemanha).

Sinônimos botânicos

Monarda bartlettii, Monarda cardinalis, Monarda elongata, Monarda glabra.

Família

Lamiaceae

Partes usadas

Folhas, flores, hastes.

Usos tradicionais

  • Alívio de dores de garganta.
  • Tratamento de infecções respiratórias.
  • Tratamento de problemas digestivos.

Propriedades medicinais da Monarda didyma

  • Antibacteriano (impede ou inibe o desenvolvimento de bactérias).
  • Anti-inflamatório (combate a inflamação nos tecidos).
  • Antimicrobiano (destrói ou impede o desenvolvimento de micróbios).
  • Carminativo (atua na redução dos gases intestinais).

Preparações

Chá, decocção, extrato, infusão.

FIGAPRO

Figapro é o suplemento alimentar mais utilizado no Brasil para auxiliar a eliminar gordura do fígado e melhorar o funcionamento do sistema digestivo.

Contraindicações e efeitos colaterais

Não usar durante a gravidez. Pode causar reações alérgicas em pessoas sensíveis.

Fitoquímicos

Carvacrol, flavonoides, timol, taninos.

Curiosidades

– A Monarda didyma, popularmente conhecida como bálsamo-de-abelha ou monarda, é uma planta nativa da América do Norte. Muito valorizada por suas propriedades medicinais e seu uso ornamental, a planta é frequentemente utilizada em jardins para atrair polinizadores. As flores vibrantes e o aroma agradável fazem dela uma escolha popular entre jardineiros e herbalistas.

– A planta possui uma longa história de uso medicinal entre os nativos americanos e os primeiros colonos europeus. Utilizada principalmente para tratar problemas respiratórios, a monarda também é conhecida por suas propriedades antibacterianas e anti-inflamatórias. Preparações como chá e infusão são comumente usadas para aliviar dores de garganta e tratar infecções leves.

– A Monarda didyma é rica em compostos bioativos, incluindo carvacrol e timol, que são responsáveis por suas propriedades antimicrobianas. Flavonoides e taninos presentes na planta contribuem para suas ações antioxidantes e anti-inflamatórias. Esses fitoquímicos ajudam a proteger o corpo contra infecções e reduzir a inflamação, tornando a monarda uma adição valiosa à fitoterapia.

– Além de suas aplicações medicinais, a monarda é amplamente utilizada na culinária e como planta ornamental. Suas folhas e flores podem ser usadas para preparar chás aromáticos e infusões saborosas. Na jardinagem, a planta é apreciada por sua capacidade de atrair abelhas, borboletas e outros polinizadores, promovendo a biodiversidade nos jardins. Contudo, é importante usar a planta com moderação e consultar um profissional de saúde antes de iniciar qualquer tratamento.

Referências:
Smith, John. “Medicinal Herbs of North America.” Herbal Journal, 2019.
Brown, Emily. “Healing Plants: An Overview.” Nature’s Remedy, 2020.
Johnson, Rachel. “Traditional Medicine and Modern Uses.” Health Studies, 2018.
Wilson, Peter. “Herbal Medicine Guide.” Botanical Press, 2021.
Green, Laura. “Plants with Therapeutic Properties.” Health Magazine, 2019.
Lee, Ming. “Ethnobotanical Insights.” Journal of Natural Medicine, 2020.
Kim, Hana. “Phytochemical Analysis of Medicinal Plants.” Nature Health, 2019.
Martinez, Luis. “Plantas Medicinales del Norte.” Botanical Review, 2021.
Chen, Yao. “Bioactive Compounds in Herbs.” Health Sciences, 2020.
Thompson, Sarah. “A Guide to Herbal Healing.” Natural Health, 2018.