Rubus fructicosus (AMORA-SILVESTRE; AMORA-NEGRA)

RUBUS FRUCTICOSUS

Nomes populares

Amora-silvestre (amoreira-silvestre), amora-negra (amoreira-negra), blackberry (inglês).

Sinônimos botânicos

Rubus procerus, Rubus villosus, Rubus lacinniatus.

Família

Rosaceae

Partes usadas

Cascas, folhas, frutas e raízes.

Usos tradicionais

Anemia, diarreia, disenteria, dor de garganta, febre, feridas, feridas na boca, hemorragia, hemorroidas, incontinência urinária, infertilidade feminina, pele oleosa, sangramentos na boca.

Propriedades medicinais da Rubus fructicosus

Adstringente (constringe e tecidos e fecham poros no pele; causa constrição de mucosas na boca; contrai vasos capilares)
Anti-inflamatório (combate a inflamação nos tecidos)
Diurético (atua no rim, aumentando o volume e o grau do fluxo urinário)
Hemostático (agente medicinal estancador de hemorragias; anti-hemorrágico)
Refrigerante (substância refrescante)
Tônico Estomacal (favorece a digestão e pode até estimular o apetite em alguns casos)
Tônico Uterino (estimula a contração dos músculos do útero, comprime os vasos sanguíneos e reduz o fluxo)

Preparações

A amora-silvestre é constantemente usada dentro da culinária, principalmente para o preparo de sobremesas, como recheio ou cobertura de doces como bolos e tortas. Também é consumida in natura e na forma de chá.

Contraindicações e efeitos colaterais

Não existem contraindicações ou efeitos colaterais documentados, o que torna a amora-silvestre uma fruta muito segura. No entanto, é sempre bom tomar alguns cuidados para evitar possíveis reações adversas. Consumir a fruta em quantidades razoáveis é uma das precauções que devem ser tomadas. Além disso, se o paciente possui alergia a outras espécies da família das Rosáceas, o ideal é evitar o consumo do fruto.

Fitoquímicos

A amora-silvestre é rica em taninos, ácido gálico, villosina, ferro. As frutas contêm vitamina C, niacina, pectina, açúcares, antocianinas e flavonoides (kaempferol, quercitina).

Curiosidades

– A Rubus procerus é uma espécie de amora-silvestre que possui uma característica peculiar: ao contrário das outras amoreiras que contêm hastes bianuais e necessitam de um período de dormência antes de frutificar, A Rubus procerus é uma exceção, pois tem hastes semi-perenes que frutificam por diversos anos antes de morrer, segundo a Embrapa.

Saiba mais

Amora-silvestre: benefícios e propriedades medicinais

Referências:
FERREIRA, Letícia Vanni. Produção de amora-preta, sistemas de condução, doses de torta de mamona e concentrações de cálcio e boro. 2012. Dissertação de Mestrado. Universidade Federal de Pelotas.
Rubus procerus – P.J.Müll. Himalayan Giant Blackberry. Plants for a Future.

Comentários

Comentar