Alcaçuz: benefícios, efeitos, usos e propriedades medicinais

O alcaçuz (Glycyrrhiza glabra) é uma planta medicinal também conhecida como alcaçus, alcaçuz-da-Europa, alcaçuz-glabro, glicirriza, madeira-doce, pau-doce, raiz-de-alcaçuz, raiz-doce, liquorice e licorice root (inglês), dentre outros nomes populares. Inclui o sinônimo botânico Glycyrrhiza uralensis. Pertence à família das Leguminosas.

Benefícios e propriedades medicinais do alcaçuz

O alcaçuz é uma das plantas medicinais mais prescritas na China. É uma erva usada há milhares de anos e os primeiros registros de suas aplicações medicinais podem ser vistos em papiros do Egito Antigo. Possui diversas propriedades medicinais, incluindo ação antibacteriana, antibiótica, antifúngica, anti-inflamatória, antiespasmódica, antitumoral, antitussígena, antivirótica, digestiva, diurética, emética, emoliente, expectorante, laxante, nutritiva, rejuvenescedora, tônica adrenal, dentre outras muitas propriedades.

As raízes do alcaçuz são mastigadas por pessoas para ajudar interessadas em abandonar o vício do cigarro (tabagismo). A raiz também é útil para manter estável os níveis de açúcar no sangue, sendo indicada inclusive para diabéticos. As propriedades demulcentes e emenagogas tornam a erva eficaz contra problemas nas mucosas, incluindo bronquite, catarro e rouquidão. Sendo emenagoga, estimula a menstruação ao mesmo tempo que sua ação galactagoga aumenta a produção de leite em lactantes.

O alcaçuz é um laxante moderado e auxilia na redução da acidez estomacal e indigestão ácida. Pode ser usado para evitar a dispepsia, além de úlceras gástricas ou duodenais. É ótimo para nutrir as glândulas suprarrenais e acalmar membranas de muco irritadas. Uma de suas aplicações é para o tratamento da Doença de Addison, condição de saúde onde há falta de hormônios suprarrenais no organismo. É caraterizada por sintomas como dores abdominais leves, fraqueza, perda de peso e escurecimento de algumas áreas da pele e das mucosas.

Sucupira Sucupira em Cápsulas Alivia dores de artrite/reumatismo e controla o diabetes
Antidiabéticos Insulinas VegetaisAntidiabéticos que agem como hipoglicemiantes e insulinas vegetais
Chás Chás Medicinais Chás 100% naturais e orgânicos para diversos objetivos.

Uso na culinária

Na culinária, é adicionado à outros alimentos e ervas, melhora o sabor e induz sentimentos de harmonia, paz e tranquilidade. Pode ser utilizado em bolos, doces, sorvete, cervejas e vinhos. A madeira-doce é um adoçante que pode ser consumido seguramente pela maioria dos diabéticos, desde que nenhum outro adoçante seja acrescentado. O alcaçuz é acrescentado em quantidades muito pequenas a outras fórmulas herbárias para harmonizá-las e prevenir efeitos colaterais indesejáveis. A Glycyrrhiza glabra possui uma mistura de diversas saponinas triterpênicas, das quais a glicirrizina é a mais comum. Além disso, é composta de ácido glicirrético, asparagina, betaína, cumarinas, fitoestrógenos, flavonoides, glicosídeos, óleo essencial, proteína e gordura.

Chá de alcaçuz

Chá de Glycyrrhiza glabra
Chá de alcaçuz

O chá deve ser consumido três vezes durante o dia, sem o uso de açúcar ou adoçantes.

Ingredientes

  • Um litro de água.
  • 2 colheres de sopa de raiz de alcaçuz moída.

Modo de preparo

  • Misture os dois ingredientes.
  • Leve ao fogo por 10 minutos.
  • Retire do fogo e coe.

Xarope de alcaçuz

Xarope de Glycyrrhiza glabra
Xarope de alcaçuz

O xarope é indicado em casos de diversas afecções peitorais, inclusive tosse e bronquite.

Ingredientes

  • 500 gramas de alcaçuz em pó.
  • 2 litros de água.
  • Açúcar.

Modo de preparo

  • Esquente a água até a temperatura de 25 °C.
  • Coloque a erva na água.
  • Aguarde 24 horas.
  • Filtre o líquido resultante do processo.
  • <

  • Adicione o açúcar na mesma quantidade que o líquido misture bem e seu xarope estará pronto.

Contraindicações e efeitos colaterais do alcaçuz

O uso é contraindicado para pacientes com arritmias, edemas, hipertensas, sobretudo para quem faz uso de medicamentos para o controle de tais condições de saúde. Usuários de medicamentos à base de digoxina (grupo de medicamentos chamados glicosídeos cardíacos) não devem utilizar a glicirriza. Mulheres grávidas ou em período de amamentação que fazem reposição hormonal ou usam anticoncepcionais devem evitar o uso. Doses elevadas podem causar redução de potássio e retenção de sódio no organismo. O uso em excesso ou prolongado pode elevar a pressão sanguínea.

História e curiosidades

O nome de gênero, Glycyrrhiza, é derivado do grego “raiz doce”. Glabra significa “liso”, em referência as vagens das sementes, que são lisas. O alcaçuz estava presente na tumba do faraó egípcio Tutankhamon. A planta já foi chamada de “cítica”, vez que os guerreiros Citas supostamente se mantinham até por mais de uma semana apenas se alimentando da erva, sem qualquer outro tipo de comida ou bebida. Na Alemanha, chegou a ser um presente mais popular até mesmo que o chocolate e possuía a reputação de despertar as mulheres sexualmente.

A Glycyrrhiza glabra é nativa da Europa Meridional e do Oriente Médio. Trata-se de uma planta herbácea que pode atingir no máximo um metro de altura. As folhas são verdes e possuem o formato pinado, chegando até quinze centímetros de comprimento. As flores podem ser de cor púrpura ou azul esbranquiçado, dispostas em inflorescência com o tamanho que varia de 0,8 a 1,2 centímetros. O fruto possui o formato oblongo, seu tamanho fica entre 2 a 3 centímetros. Suas raízes são estoloníferas.

ESTIMULA O PÂNCREAS A PRODUZIR INSULINA Pata de Vaca em Cápsulas
COMPOSTO QUE AGE COMO INSULINA NATURAL Composto Anti-Diabetes
ANTIOXIDANTE / FORTALECE O SISTEMA IMUNE Dente de Leão em Cápsulas
PARA DIABETES, HIPERTROFIA E PERDA DE PESO High Energy Batata Doce
ALOE VERA (BABOSA) ORGÂNICA LIOFILIZADA Aloe vera Orgânica em Cápsulas
Referências:
Liquorice, Licorice. Latin Name: Glycyrrhiza glabra Linn. (Fabaceae).
Licorice Root Tea Benefits and Uses for Skin, Hair and Health.
Damle, M. (2014). Glycyrrhiza glabra (Liquorice)-a potent medicinal herb. International Journal of Herbal Medicine, 2(2), 132-136.
Fenwick, G. R., Lutomski, J., & Nieman, C. (1990). Liquorice, Glycyrrhiza glabra L.—Composition, uses and analysis. Food chemistry, 38(2), 119-143.
Fukui, H., GOTO, K., & TABATA, M. (1988). Two antimicrobial flavanones from the leaves of Glycyrrhiza glabra. Chemical and Pharmaceutical Bulletin, 36(10), 4174-4176.

Comentários

1 comentário

  1. Geraldo A. Lobato Franco

    Perto daqui uma árvore floresceu intensamente nos dois anos passados, fazendo-me pensar que fosse um Ipê Amarelo; agora frutificou.
    São diversas vagens de 42 x 3cm de diâmetro, superfície dura e nua de pelos. Dentro aparecem uma divisões negras, gelatinosas, com gosto de alcassuz; as sementes em si são esbranquiçadas, duras e 2x o tamanho de caroços de uvas. Que árvore seria essa?
    Alguém saberia me informar?
    Fico desde já grato.
    GF

Comentar