Ashwagandha: saiba para que serve a raiz

Ashwagandha - Withania somnifera

Conheça os benefícios, efeitos e propriedades da ashwagandha (Withania somnifera), planta medicinal utilizada há mais de 3.000 anos na medicina ayurvédica.

Atualizado em 22/09/2022

A ashwagandha (Withania somnifera) é uma planta medicinal também conhecida como cheiro-de-cavalo, cereja-de-inverno e ginseng-indiano. A Withania somnifera é utilizada medicinalmente há mais de 3.000 anos, sendo também utilizada medicina ayurvédica. Originária da Índia, possui propriedades medicinais semelhantes ao ginseng (Panax ginseng), por isso é também conhecida como ginseng-indiano. Outro nome popular da Withania somnifera é “cheiro-de-cavalo”, em alusão à virilidade do cavalo, tal como é a energia que o vegetal proporciona a quem a consome.

Benefícios da ashwagandha

As raízes, folhas e frutos concentram as propriedades curativas da ashwagandha, mais utilizada para restaurar a força e vigor. Estimula o sistema imunológico e favorece o funcionamento saudável do organismo, beneficiando o corpo e mente. Protege os órgãos e combate de forma eficaz todos os tipos de estresse, além de promover um sono de qualidade e possuir propriedades afrodisíacas. Alivia dores no corpo ao reduzir a sensibilidade à dor. Age como um adaptógeno que auxilia o organismo a lidar com ansiedade, depressão, estresse, exaustão e insônia. Rica em aminoácidos, antioxidantes e ferro, é capaz de aumentar a longevidade e revigorar o corpo.

A ashwagandha é considerada um bom tônico para a mente e para aliviar o estresse. No caso de feridas, é utilizada em forma de cataplasma. A ashwagandha é rica em ferro, taninos, alcaloides, antioxidantes, taninos, glicose, nitrato de potássio, ácidos graxos e inúmeras outras substâncias. Também contém alcaloides esteroidais, que desempenham um papel importante nos ingredientes ativos da planta. Na medicina popular indiana as folhas que são mais frequentemente utilizadas, juntamente com as raízes, que contêm o maior número de princípios ativos da Withania somnifera.

As raízes castanhas do ginseng-indiano são longas e tuberosas, sendo usados há séculos na medicina tradicional indiana para aumentar a longevidade e vitalidade, além de ser aplicada em uma ampla variedade de usos. No Iêmen, onde é conhecido como “ubab”, as folhas secas são moídas, transformadas em pó do qual uma pasta é feita e usada para tratar feridas e queimaduras. A dosagem comum da Withania somnifera varia de 300 a 1.000 mg por dia do extrato padronizado com 2,5% de withanolídeos.

Contraindicações e efeitos colaterais

Apesar de ser considerada de uso seguro, a ashwagandha não é recomendada no caso de hipertireoidismo ou gravidez. Em altas doses, pode causar problemas intestinais e efeito hipnótico, embora seja raro.

História e curiosidades

A Withania somnifera é uma espécie arbustiva perene de pequeno porte, que atinge entre 35 e 75 centímetros de altura. Possui ramos tomentosos que se estendem radialmente a partir de uma haste central. As folhas são verdes pálidas, elípticas e possuem geralmente até 10 a 12 cm de comprimento. As flores são pequenas, verdes e em forma de sino. O fruto maduro é vermelho alaranjado. A ashwagandha faz parte da família Solanaceae.

Referências:
Mishra, Lakshmi-Chandra, Betsy B. Singh, and Simon Dagenais. “Scientific basis for the therapeutic use of Withania somnifera (ashwagandha): a review.” Alternative medicine review 5.4 (2000): 334-346.
Mirjalili, M. H., Moyano, E., Bonfill, M., Cusido, R. M., & Palazón, J. (2009). Steroidal lactones from Withania somnifera, an ancient plant for novel medicine. Molecules, 14(7), 2373-2393.
Davis, Leemol, and Girija Kuttan. “Immunomodulatory activity of Withania somnifera.” Journal of Ethnopharmacology 71.1-2 (2000): 193-200.