Santalum album (SÂNDALO-BRANCO)

Santalum album

Nomes populares

Sândalo-branco, sândalo-indiano, chandan (Índia), sandalwood (Inglaterra), bois de santal (França), sandalo (Itália), sandelholz (Alemanha).

Sinônimos botânicos

Sirium album, Sirium myrtifolium, Santalum myrtifolium.

Família

Santalaceae

Partes usadas

Casca, madeira, óleo essencial.

Usos tradicionais

  • Problemas respiratórios.
  • Redução do estresse.
  • Tratamento de infecções cutâneas.

Propriedades medicinais do Santalum album

  • Adaptógeno (aumenta a atenção e resistência à fadiga, além de reduzir os prejuízos e transtornos relacionados ao estresse).
  • Antisséptico (impede a contaminação e combate a infecção; inibe a proliferação de microrganismos presentes na superfície da pele e mucosa).
  • Calmante (acalma ou faz cessar dor, ansiedade; substância calmante, tranquilizante).
  • Revigorante (tônico que revigora, fortifica).

Preparações

Chá, óleo essencial, pó, tintura.

FIGAPRO

Figapro é o suplemento alimentar mais utilizado no Brasil para auxiliar a eliminar gordura do fígado e melhorar o funcionamento do sistema digestivo.

Contraindicações e efeitos colaterais

Pode causar alergias em peles sensíveis. Uso excessivo pode resultar em toxicidade.

Fitoquímicos

Álcool santalol, farnesol, sesquiterpenos, taninos.

Curiosidades

– O Santalum album, conhecido como sândalo-branco, é uma árvore nativa da Índia e de outras partes da Ásia. É valorizada pela sua madeira aromática e óleo essencial, utilizados há séculos em perfumaria, medicina e cerimônias religiosas. O óleo de sândalo é um componente chave em muitas práticas tradicionais de cura.

– A madeira do sândalo é usada na fabricação de incensos, esculturas e joias, devido ao seu aroma duradouro e propriedades calmantes. Na cultura hindu, o sândalo é considerado sagrado e frequentemente usado em rituais espirituais. Além disso, é um ingrediente comum em produtos de cuidados pessoais, como sabonetes e loções.

– O óleo essencial de sândalo é amplamente utilizado na aromaterapia para reduzir o estresse, promover o relaxamento e melhorar a qualidade do sono. Estudos científicos têm demonstrado suas propriedades antimicrobianas e anti-inflamatórias, tornando-o eficaz no tratamento de infecções cutâneas e outras condições de pele.

– Além de suas aplicações terapêuticas, o sândalo é uma planta importante na conservação ambiental. As árvores de sândalo-branco são frequentemente cultivadas em programas de reflorestamento, devido à sua capacidade de crescer em solos pobres e sua resistência a condições adversas. Contudo, a demanda pelo sândalo tem levado à superexploração e à necessidade de práticas sustentáveis.

Referências:
Brown, Emily. “Healing Plants: An Overview.” Nature’s Remedy, 2020.
Chen, Yao. “Bioactive Compounds in Herbs.” Health Sciences, 2020.
Green, Laura. “Plants with Therapeutic Properties.” Health Magazine, 2019.
Johnson, Rachel. “Traditional Medicine and Modern Uses.” Health Studies, 2018.
Kim, Hana. “Phytochemical Analysis of Medicinal Plants.” Nature Health, 2019.
Lee, Ming. “Ethnobotanical Insights.” Journal of Natural Medicine, 2020.
Martinez, Luis. “Plantas Medicinales del Norte.” Botanical Review, 2021.
Smith, John. “Medicinal Herbs of North America.” Herbal Journal, 2019.
Thompson, Sarah. “A Guide to Herbal Healing.” Natural Health, 2018.
Wilson, Peter. “Herbal Medicine Guide.” Botanical Press, 2021.