Vitiligo: melhores tratamentos naturais

Vitiligo

Saiba mais sobre as causas e sintomas do vitiligo e conheça os melhores remédios naturais, suplementos e vitaminas para melhorar a condição de pacientes.

Atualizado em 23/09/2022

O vitiligo é uma doença crônica que se caracteriza pela perda irregular da pigmentação da pele devido a carência de melanina, pigmento que determina a cor da pele, cabelos e olhos. Uma das primeiras medidas estéticas é aplicar cremes, que estão disponíveis em uma ampla gama de tonalidades, para combinar com a pele natural.

O que é o vitiligo

O vitiligo é uma doença de pele que acomete cerca de 1% da população mundial e provoca a destruição do melanócito (célula que pigmenta a pele), ocasionando em perda gradativa da pigmentação, geralmente com o surgimento de manchas em todo o corpo. O vitiligo atinge pessoas de qualquer cor de pele, contudo, as manchas são mais notadas em pessoas com tom de pele mais escuro. Apesar de não ser contagiosa e nem representar riscos para a saúde, pode gerar perda de autoestima e preconceito daqueles que desconhecem sobre a doença.

O vitiligo é uma condição mais estética do que propriamente uma doença, contudo, para alguns, pode ter consequências devastadoras, tanto emocionais, quanto psicológicas. Sua causa exata ainda não é conhecida, contudo, a maioria das pesquisas apontam fatores como a hereditariedade e distúrbios no sistema imune como fatores que contribuem para esta condição, também conhecida como leucoderma. As manchas de vitiligo na pele são inicialmente pequenas, mas com possibilidade de aumentarem posteriormente.

Causas e sintomas do vitiligo

Alguns casos mostram que, em certa medida, fatores ambientais ou genéticos, danos à pele causados por queimaduras graves ou cortes, além de causas neurais e virais também podem induzir tal condição. As pessoas que desenvolvem vitiligo geralmente primeiro desenvolvem manchas brancas (despigmentação) na pele pele. Essas manchas são mais comumente encontrados em áreas do corpo expostas expostas ao sol, incluindo as mãos, pés, braços, rosto e lábios. Outras áreas comuns para a aparecer manchas brancas são as axilas e virilha, e ao redor da boca, olhos, narinas, umbigo, genitais e reto.

Em casos de vitiligo localizado, as manchas atingem pelo menos 3 partes do corpo com rápida evolução, porém, passado cerca de semanas, ocorre uma estabilização da doença. O vitiligo localizado pode ser segmentar (manchas em faixas em apenas um lado do corpo), o de mucosas (lábios e genitais) e o mais comum que é o focal (surgem em duas ou três partes do corpo). No vitiligo generalizado, que é menos comum, as manchas aparecem em várias regiões do corpo com rem ambos os lados e pode chegar a atingir até 70% do corpo.

Predisposição genética

A grande maioria dos pacientes com vitiligo possuem um parente de primeiro grau com a mesma condição. O fator genético conta com a participação de vário genes.

Auto-imunidade

A doença tem sido considerada auto-imune pelo fato de vir associada a doenças como diabetes mellitus, tireoidites e alopecia areata.

Fatores ambientais

Pacientes com alguma predisposição podem agravar ainda mais a doença por fatores psicológicos como estresse, e ambientais como a exposição solar intensa e a exposição a alguns pesticidas.

Melhores tratamentos naturais para vitiligo

Alguns tratamentos são capazes de desacelerar o processo de vitiligo e até mesmo apresentar uma resposta extremamente eficaz em muitos casos. Estudos recentes cada vez mais conseguem chegar perto de combater a doença de forma adequada e até mesmo obter a cura do vitiligo para algumas pessoas. Uma série de tratamentos podem restringir o crescimento das manchas. Uma dica importante é sempre usar roupas com mangas compridas para proteger a pele afetada de queimaduras do sol, sobretudo nos horários de pico solar. O próximo passo do tratamento é lidar com as manchas na pele de vitiligo, o que se destina a inverter tais alterações.

Corticosteroides tópicos

Creme

Creme

Em muitos casos, a terapia de primeira linha para o vitiligo são medicamentos tópicos. Em relação à terapia tópica que pode ser eficaz no tratamento do vitiligo, os corticosteroides tópicos são o tratamento usual de primeira linha. A facilidade de aplicação, alta taxa de adesão e baixo custo são as vantagens da terapia tópica com corticosteroides para o vitiligo  De acordo com a alta incidência de efeitos colaterais de corticosteroides em crianças, os tratamentos recomendados para crianças com vitiligo diferem ligeiramente daqueles para adultos   No vitiligo generalizado, o uso de esteroides tópicos é impraticável devido aos efeitos colaterais associados.

Os corticosteroides tópicos estão disponíveis em uma variedade de potências e preparações. Estudos mostraram que o uso de corticosteroides tópicos altamente potentes ou potentes pode repigmentar o vitiligo, mas apenas em uma pequena proporção de casos. Em outro estudo, as respostas à corticoterapia em pacientes com vitiligo gerou resultado entre 20% e 90% de melhora, geralmente não sendo uma cura completa; Pesquisas têm demonstrado que o clobetasol é o corticosteroide tópico mais eficaz para o tratamento do vitiligo, vez que em muitos casos pode produzir pigmentação.

Manjericão

Manjericão - Ocimum basilicum

Manjericão – Ocimum basilicum

As folhas de manjericão (Ocimum basilicum) são conhecidas por terem propriedades antienvelhecimento e antivirais. Essas propriedades do manjericão são importantes para lidar com o vitiligo. Misturar folhas de manjericão com suco de limão estimula a produção de melanina na pele. Aplique a mistura de suco de manjericão e suco de limão na pele todos os dias para obter melhores resultados contra o vitiligo.

L-Fenilalanina (L-Phenylalanine)

L-Fenilalanina (L-Phenylalanine)

L-Fenilalanina (L-Phenylalanine)

Outra abordagem nutricional para essa condição consiste em suplementar com o aminoácido L-fenilalanina, que restabelece lentamente a pigmentação da pele. Em um ensaio clínico, 75% dos pacientes que tomaram L-fenilalanina por seis meses tiveram uma restabelecimento de pelo menos 25% da cor da pele. Tomar o suplemento durante aproximadamente seis anos trouxe 100% de restauração da cor da pele no rosto em 85 por cento dos pacientes. No entanto, o uso de L-fenilalanina não é indicado para fenilcetonúricos.

Turmérico (Curcuma longa)

Turmérico - Curcuma longa

Turmérico – Curcuma longa

A cúrcuma é um remédio caseiro eficaz para o vitiligo. Combinada com o óleo de mostarda, ajuda  estimular a pigmentação da pele. Para obter resultados positivos, açafrão em pó pode ser aplicado junto com óleo de mostarda durante 20 minutos duas vezes por dia na região afetada. uma mistura de açafrão em pó e óleo de mostarda por 20 minutos na área afetada.

Vitaminas B6 e B12: melhores vitaminas contra o vitiligo

Vitamina B6 (Piridoxina)

Vitamina B6 (Piridoxina)

Cientistas suecos descobriram que tomar suplementos de vitamina B6 (ácido fólico) e vitamina B12 (cianocobalamina) antes de começar o tratamento em uma cama tanning (sunbed) pode ajudar no tratamento de vitiligo. A ressalva é que esta abordagem simples demorou cerca de dois anos de trabalho e apenas 6 por cento dos pacientes no estudo realizado restaurou completamente a pele normal. Contudo, é uma abordagem barata e totalmente segura.

Zinco

Zinco

Zinco

O zinco é um mineral muito importante para pacientes com vitiligo, vez que auxilia no reforço do sistema imunológico. Geralmente, pacientes com vitiligo possuem baixas quantidades de zinco no organismo. A suplementação de zinco no organismo pode estimular o processo de cicatrização da pele contra o vitiligo.

Referências:
Phenylalanine. University of Maryland Medical Center.
Vitiligo. An. Bras. Dermatol. [online]. 2004, vol.79, n.3, pp.335-351. ISSN 0365-0596. Scielo.
Tahir, M. Abu, et al. “Current remedies for vitiligo.” Autoimmunity reviews 9.7 (2010): 516-520.
Szczurko, Orest, and Heather S. Boon. “A systematic review of natural health product treatment for vitiligo.” BMC dermatology 8.1 (2008): 1-12.
Bagherani, Nooshin. “Role of corticosteroids in treatment of vitiligo.” State of the Art of Therapeutic Endocrinology. InTech (2012): 187-224.