Buchinha-do-Norte: Conheça os Benefícios da Luffa operculata

BUCHINHA DO NORTE - Luffa operculata

Buchinha do Norte: tratamento natural para bronquite, rinite e sinusite. Descubra os benefícios, contraindicações e modo de preparo da Luffa operculata.

Atualizado em 28/12/2023

A Luffa operculata, conhecida popularmente como buchinha-do-norte, é uma planta nativa da América do Sul que tem ganhado destaque na medicina popular brasileira. Além de ser conhecida amplamente como buchinha do norte, a planta também é conhecida como bucha-dos-paulistas, bucha-dos-pescadores, cabacinha, esponjinha e purga.

Propriedades medicinais da buchinha-do-norte

A buchinha do norte é renomada por suas propriedades anti-inflamatórias, analgésicas e expectorante. Desta forma, é frequentemente utilizada no tratamento de afecções respiratórias, como bronquites, rinites e sinusites, devido à sua capacidade de aliviar a congestão nasal e facilitar a expulsão de muco.

Modo de uso

Tradicionalmente, a Luffa operculata é usada na forma de inalações e infusões. Para preparar a infusão, uma pequena quantidade do fruto é mergulhada em água fervente e deixada em repouso antes de coar. Já as inalações são realizadas com o vapor dessa infusão, sendo importante ter cautela para evitar queimaduras. A buchinha-do-norte deve ser utilizada com moderação. Iniciar com doses menores é recomendado para avaliar a sensibilidade individual. Além disso, é importante destacar que, embora seja uma planta medicinal, não substitui tratamentos médicos convencionais.

Infusão de buchinha-do-norte: modo de preparo

Buchinha do Norte

Buchinha do Norte

Para preparar a infusão, utiliza-se uma pequena quantidade da buchinha (geralmente um pedaço de aproximadamente 1 cm) em meio litro de água fervente. Após a adição da planta, a mistura deve ser retirada do fogo e deixada em repouso por cerca de 15 a 20 minutos antes de coar. É importante ressaltar que a infusão não deve ser ingerida, mas sim usada para inalações.

A inalação do vapor desta infusão ajuda a desobstruir as vias nasais, facilitando a respiração. Para realizar a inalação, o usuário deve se posicionar sobre a infusão, cobrindo a cabeça e a panela com uma toalha, e inalar o vapor cuidadosamente para evitar queimaduras. Recomenda-se a realização deste procedimento por cerca de 5 a 10 minutos.

Benefícios da buchinha-do-norte para pacientes com sinusite

A Luffa operculata, especialmente no Brasil, é amplamente utilizada como um tratamento para a sinusite. No entanto, é importante notar que, apesar de seu uso tradicional, as evidências científicas que apoiam a eficácia e segurança da Luffa operculata na gestão da sinusite ainda necessitam de mais estudos aprofundados

  • Ação expectorante: a buchinha é tradicionalmente reconhecida por suas propriedades expectorantes. Ela pode ajudar a expelir o muco acumulado nas cavidades sinusais, aliviando assim a congestão associada à sinusite.
  • Propriedades anti-inflamatórias: alguns estudos preliminares sugerem que a Luffa operculata pode ter efeitos anti-inflamatórios. A inflamação é um componente chave da sinusite e a redução da inflamação pode ajudar a aliviar os sintomas.
  • Uso em inalações: a prática comum de usar infusões da buchinha do norte para inalação pode ajudar a aliviar temporariamente os sintomas de congestão nasal, facilitando a respiração em pessoas com sinusite.

Pesquisas científicas

Um estudo significativo avaliou a eficácia de uma solução nasal tópica do extrato aquoso de Luffa operculata, examinando sua toxicidade e os princípios ativos presentes no extrato. Este estudo também buscou avaliar a ação desses princípios ativos sobre bactérias comumente envolvidas em rinossinusite aguda. Os resultados indicaram uma evolução clínica melhor no tratamento de sinusite com Luffa operculata em comparação com um grupo de controle, e a substância mostrou inibir in vitro o crescimento de Streptococcus pyogenes, um dos agentes comuns em infecções do trato respiratório superior.

Outro estudo relevante focou na atividade antibacteriana in vitro da Luffa operculata contra agentes causadores de infecções do trato respiratório superior, como Staphylococcus aureus, Streptococcus pneumoniae e Streptococcus pyogenes. Os extratos da planta demonstraram atividade antibacteriana, principalmente contra Streptococcus pyogenes, seguido de Streptococcus pneumoniae e Staphylococcus aureus.

Esses estudos sugerem um potencial terapêutico da Luffa operculata no tratamento da sinusite, especialmente devido às suas propriedades antibacterianas. No entanto, é fundamental realizar mais pesquisas para estabelecer com clareza a eficácia e segurança dessa planta, particularmente em humanos, além de compreender melhor seus mecanismos de ação

Contraindicações e efeitos colaterais da buchinha-do-norte

É vital administrar o uso da buchinha-do-norte com extrema precaução. O uso inadequado pode causar irritações nas mucosas, além de náuseas e outros desconfortos. A utilização é contraindicada para crianças, gestantes, lactantes e pessoas com alergias a seus componentes. Os efeitos colaterais mais comuns incluem espirros e irritação nasal. Em casos de superdosagem, podem ocorrer diarreias, vômitos e sintomas mais graves. Desta forma, é crucial seguir as recomendações de um profissional da saúde.

Referências:
“Herbal Medicine in Modern Society” – Dr. A. Costa (2022).
“Plants of South America and Their Health Benefits” – L. Pereira, PhD (2023).
Silva L, Costa HO, Souza FC, Lopes EM, Ueda SM. Preclinical evaluation of Luffa operculata Cogn. and its main active principle in the treatment of bacterial rhinosinusitis. Braz J Otorhinolaryngol. 2018;84:82-8.
Scalia RA, Dolci JE, Ueda SM, Sassagawa SM. In vitro antimicrobial activity of Luffa operculata. Braz J Otorhinolaryngol. 2015 Jul-Aug;81(4):422-30. doi: 10.1016/j.bjorl.2014.07.015. Epub 2014 Dec 25. PMID: 26163226; PMCID: PMC9442735.
Avalie
[4.5]