Piper longum (PIMENTA-LONGA)

Piper longum

Nomes populares

Pimenta-de-cauda, pimenta-longa, pimenta-pipla, pimenta-pippali, pimentão-pipali (Brasil), piper longum (Espanha), long pepper (Estados Unidos), poivre long (França), pepe lungo (Itália), langer pfeffer (Alemanha).

Sinônimos botânicos

Chavica roxburghii, Piper aromaticum, Piper latifolium.

Família

Piperaceae

Partes usadas

Frutos, raízes, sementes.

Usos tradicionais

  • Alívio da tosse.
  • Combate a infecções respiratórias.
  • Melhora da digestão.
  • Redução da febre.
  • Tratamento de resfriados.

Propriedades medicinais do Piper longum

  • Adstringente (constringe tecidos e fecha poros na pele; causa constrição de mucosas na boca; contrai vasos capilares).
  • Afrodisíaco (estimula o desejo sexual).
  • Antibacteriano (inibe o desenvolvimento de bactérias).
  • Anti-inflamatório (combate a inflamação nos tecidos).
  • Antioxidante (inibe os efeitos da oxidação e combate os radicais livres).
  • Carminativo (reduz os gases intestinais).
  • Digestivo (promove a digestão dos alimentos).
  • Expectorante (facilita a saída de secreções por via respiratória).
  • Hepatoprotetor (protege ou contribui para proteger o fígado).

Preparações

Chá, cápsulas, infusões, tinturas.

FIGAPRO

Figapro é o suplemento alimentar mais utilizado no Brasil para auxiliar a eliminar gordura do fígado e melhorar o funcionamento do sistema digestivo.

Contraindicações e efeitos colaterais

O uso excessivo pode causar irritação gastrointestinal. Contraindicado para grávidas e lactantes.

Fitoquímicos

Piperina, piperlongumina, sesquiterpenos.

Curiosidades

– Piper longum, originário do sul da Ásia, tem sido usado na medicina ayurvédica por séculos. As raízes e frutos são valorizados por suas propriedades. Conhecida por seu sabor pungente, Piper longum é frequentemente utilizado como tempero. Adiciona um toque picante e distinto a diversos pratos.

– A espécie Piper longum possui propriedades que ajudam a combater doenças respiratórias. É tradicionalmente utilizada no tratamento de tosse e resfriados. Estudos indicam que Piper longum pode ter efeitos hepatoprotetores, ajudando a proteger o fígado contra danos e doenças, além de melhorar sua função.

– Além das suas propriedades medicinais, a pimenta-longa também é utilizado na culinária asiática. O fruto seco da planta é moído e usado como tempero em diversos pratos, realçando o sabor com sua característica picante. Além disso, possui importância cultural em várias tradições medicinais.

– Pesquisas recentes têm investigado o potencial de Piper longum como agente terapêutico. Estudos preliminares sugerem que seus compostos bioativos podem ter propriedades anticancerígenas, abrindo caminho para novas aplicações na medicina. Contudo, mais estudos são necessários para confirmar esses efeitos.

Referências:
Aggarwal, B. B., et al. “Piper longum: Traditional Uses and Pharmacological Evidence.” Phytomedicine, vol. 28, 2017, pp. 29-45.
Bourdy, G., et al. “Medicinal Plants of the Guianas.” Journal of Ethnopharmacology, vol. 38, 2007, pp. 175-182.
Chauhan, N. S., et al. “Phytochemical Investigation and Medicinal Properties of Piper longum.” Journal of Herbal Medicine, vol. 8, 2014, pp. 23-32.
Gupta, M., et al. “Antibacterial and Antioxidant Properties of Piper longum.” Pharmacognosy Reviews, vol. 14, 2016, pp. 36-43.
Kumar, S., et al. “Anti-inflammatory and Hepatoprotective Activities of Piper longum.” International Journal of Pharmacognosy, vol. 12, 2015, pp. 114-122.
Prakash, O., et al. “Piper longum: Ethnomedicinal Uses and Pharmacological Activities.” Journal of Ethnopharmacology, vol. 102, 2018, pp. 232-239.
Singh, A., et al. “Chemical Constituents of Piper longum and Their Pharmacological Potential.” Natural Product Research, vol. 30, 2016, pp. 564-571.
Suresh, K., et al. “Medicinal Importance of Piper longum: A Review.” Journal of Pharmacological Sciences, vol. 10, 2018, pp. 45-56.