Magnólia: saiba para que serve a flor

Magnólia - Magnolia glandiflora

Conheça os benefícios, efeitos colaterais, indicações e propriedades medicinais da Magnolia grandiflora, flor medicinal chamada de magnólia-branca.

ATUALIZADO EM Atualizado em 21/09/2022

A magnólia (Magnolia grandiflora) é uma planta medicinal também conhecida como magnólia-branca, magnólia-de-flores-grandes, magnólia-perene, magnólia-sempre-verde, dentre outros nomes populares. As magnólias pertencem à família Magnoliaceae.

Benefícios e propriedades medicinais da magnólia

Os brotos e as flores em forma de extratos ou em soluções de óleo volátil contêm óleos essenciais reconhecidos por suas ações para aliviar doenças respiratórias e gripes. Os extratos podem reduzir a pressão sanguínea e melhorar a capacidade respiratória. Na medicina popular, as flores da magnólia, antes da floração, possuem ação descongestionante e são usadas para congestão nasal (ajuda o corpo a expelir o muco), dores de cabeça, rinite e sinusite. Sua composição pode ser usada em fórmulas de remédios para asma e tosses.

Em muitos estudos, a magnólia teve propriedades atribuídas para tratamentos como a ansiedade e estresse. Na medicina tradicional chinesa, os tônicos produzidos com os extratos são usados para para tratar desconfortos abdominais, disfunções no intestino, gastrite, inchaços, dentre outros problemas no sistema digestivo. A sua extração é usada para lavagens de feridas e banhos a vapor para tratar a hidropisia, condição que consiste na retenção de fluidos nos tecidos internos.

Casca de magnólia

A casca da magnólia é diaforética, estimulante e tônica, sendo usada para o tratamento de cólicas menstruais, distensão abdominal, dores abdominais, indigestão, inchaços provocados por gases e líquidos, gastroenterite, malária, perda de apetite e reumatismo. Também aliviam condições de diarreias, espasmos intestinais e náuseas, tosses com infecções agudas e vômitos. Duchas auxiliam no tratamento de corrimentos vaginais.

FIGAPRO

Figapro é o suplemento alimentar mais utilizado no Brasil para auxiliar a eliminar gordura do fígado e melhorar o funcionamento do sistema digestivo.

Espécies de magnólia

As espécies M. grandiflora, M. officinalis (hou po) e M. glauca possuem a casca com maiores propriedades medicinais. A M. liliflora possui propriedades curativas em seus brotos, que são colhidos antes de florescerem. Outras espécies, incluindo a M. acuminata, M. foetida, M. schiedeana, M. tripetala, também são medicinais. Na América Central, a espécie M. schiedeana é usada topicamente em forma de cataplasma para tratar picadas de escorpião. As cascas são usadas para auxiliar pessoas que pretendem diminuir o vício do cigarro (tabaco) e também são alvo de pesquisas que pretendem comprovar a existência de um potencial agente para combater a disenteria amébica.

Composição da magnólia

As cascas das magnólias contém alcaloides (magnocurarina, magnoflorina, salicifolina), isomagnolol, magnolol, óleo essencial (eudesmol, maschilol, pineno), taninos e outras substâncias químicas. Os brotos fechados da flor possuem alcaloides, betacaroteno, óleo essencial (anetol, canfeno, cineol, estragol, eugenol, limoneno, pineno, safrol) e outras substâncias. A indústria farmacêutica e o mercado de cosméticos utilizam o extrato da magnólia na composição de muitos produtos, incluindo cremes, hidratantes, óleos para massagem e banho, perfumes, sabonetes e shampoos.

Contraindicações e efeitos colaterais da magnólia

Doses excessivas podem causar vertigens. Deve ser usada com precaução durante a gravidez. Na medicina chinesa, acredita-se que a magnólia é incompatível com o astrágalo.

História e curiosidades

As magnólias são nativas da China, contudo, é muito encontrada nas regiões da Carolina do Norte, Flórida (região central), Oklahoma e Texas. Possui grande porte e pode atingir até 20 metros de altura. Possui melhor propagação por meio de mudas de estaquias (meio de reprodução assexuada muito usada nas produções de mudas de frutíferas e ornamentais. As espécies se adaptam melhor em solos com grandes quantidades de nutrientes. Suas folhas são radiantes. Suas flores aromáticas e geralmente florescem na primavera e verão, possuindo formatos côncavos e cores amarelas, brancas, lilás e rosa. As suas belas flores foram consideradas um símbolo de pureza por milhares de anos.

Referências:
M. grandiflora. Natural Medicinal Herbs.
Clark, A. M., El‐Feraly, A. S., & Li, W. S. (1981). Antimicrobial activity of phenolic constituents of grandiflora L. Journal of pharmaceutical sciences, 70(8), 951-952.
WebMD. Other Names: Beaver Tree, Bourgeon Floral, Cortex Magnoliae Officinalis, Flos Magnoliae. Ho-No-Ki, Holly Bay, Hou Po, Indian Bark, Japanese Whitebark. biondii, denudata, emargenata, fargesii, heptaperta, hypoleuca, officinalis, salicifolia, sargentiana, sprengeri, wilsonii. Red Bay, Swamp Laurel, Swamp Sassafras, Sweet Bay, White Bay, White Laurel, Xin Ye Hua, Xin Yi Hua.