Assafétida (férula): benefícios, usos e propriedades medicinais

A assafétida (Ferula foetida) é uma planta medicinal também conhecida como assa-fétida, esterco-do-diabo, férula e funcho-gigante. Pertence à família Apiaceae.

Benefícios e propriedades medicinais da assafétida

A assafétida é muito consumida na culinária e usada na medicina popular do Oriente Médio. Suas propriedades são encontradas na resina presente nos talos das folhas cortadas antes do florescimento na primavera. A resina de goma é antiespasmódica, carminativa, expectorante, laxante e sedativa. O óleo volátil na goma é eliminado através dos pulmões, tornando um excelente tratamento para a asma. É um ótimo dilatador brônquico com propriedades para melhorar a capacidade respiratória, além de atuar como expectorante em casos de tosse carregada.

No processo digestivo, age como um excelente diurético capaz de eliminar toxinas do corpo através da urina ou reduzir o inchaço e um bom laxante para ajudar a regular os intestinos. A assa-fétida também dilui o sangue e diminui a pressão arterial. É amplamente utilizado na Índia em alimentos e como um remédio em sistemas indianos de medicina como aiurvédica. A férula também é eficaz no combate à uma série de bactérias e pode ser preparada em forma de chá ou consumida em sua forma natural, como um legume. Produz uma sensação de aquecimento na área digestiva do nosso corpo.

Contraindicações e efeitos colaterais da assafétida

O uso é contraindicado durante a gravidez e e por bebês e crianças pequenas, vez que pode causar diarreia leve.

História e curiosidades

O nome assafétida significa resina (assa, em persa) e fétida (foetida = fedida, em latim). É nativa de países do Oriente Médio, como Afeganistão, Irã e Paquistão, sendo utilizada como substituto do alho na culinária. Durante a Idade Média, a assafétida era colocada ao redor do pescoço para prevenir doenças.

A Ferula asafoetida é uma planta herbácea, monoica e perene nativa da Ásia Central. Cresce principalmente no Afeganistão e Irã, de onde é exportada para o resto do mundo. A assafétida é conhecida como a resina extraída das plantas de férula, que possuem raízes gigantes em forma de cenoura, com cerca de 15 centímetros de diâmetro na coroa quando atingem 4 a 5 anos de idade.

Pouco antes da floração, a parte superior da raiz do rizoma vivo é descoberta e o tronco é cortado perto da coroa. Uma estrutura em forma de cúpula feita de galhos e terra cobre a superfície exposta. Um suco leitoso exala da superfície é cortada. Depois de alguns dias, fatias da raiz e a resina são coletadas. A coleta de resina e corte da raiz é repetida até a exsudação (cerca de 3 meses após o primeiro corte). A resina às vezes é coletada de incisões sucessivas feitas na junção do caule ou rizoma e as raízes.

Referências:
Mahendra, P., & Bisht, S. (2012). Ferula asafoetida: Traditional uses and pharmacological activity. Pharmacognosy reviews, 6(12), 141.
Ferula foetida – L. Plants for a Future.

Comentários

Comentar