Álcool: 7 motivos para parar de beber

Razões para parar de beber álcool e melhorar a saúde

7 razões para repensar no mal que o consumo de bebidas alcoólicas acarretam na qualidade de vida e que podem estimular a parar de beber.

Atualizado em 13/11/2023

As bebidas alcoólicas são capazes de influenciar negativamente na vida de várias pessoas, seja no campo emocional, físico ou psicológico. Baseado nisso, apresentamos aqui 7 razões para que você, ou uma pessoa próxima, comece a repensar no mal que o uso da bebida alcoólica acarreta na qualidade de vida e, desta forma, decida parar de beber e comece a dar um novo caminho e sentido à vida. Um levantamento feito pela Organização Mundial de Saúde (OMS) mostra que os brasileiros são os que mais abusam do consumo do álcool. Dentre as bebidas alcoólicas, a cerveja é a preferência nacional, e é também a causa de muitas dependências alcoólicas, muitas vezes a porta de entrada para outros tipos de álcool mais pesados. Segundo dados dos Alcoólicos Anônimos, o público que tem procurado com mais frequência o tratamento para parar de beber é o de jovens adultos.

1 – Dependência física e psicológica

Quanto mais se bebe mais se tem a vontade de consumo de doses cada vez maiores e cada vez mais frequentes, acarretando a um caso grave de alcoolismo. A pessoa passa a perder o controle sobre a quantidade ingerida e o organismo é severamente prejudicado.

2 – Desgaste do ambiente familiar

Um dos pontos mais fortes é a família. Uma pessoa dependente do álcool passa a perder a consciência de seus atos dentro de casa e, desta forma, a relação familiar com esposa, filhos e demais parentes se desgasta e é prejudicada severamente. O respeito entre os membros da família começa a se deteriorar e as consequências podem ser irreversíveis. Parar de beber é um grande primeiro passo para uma reconciliação familiar.

3 – Parar de beber pode prevenir contra o aparecimento de doenças causadas pelo uso abusivo do álcool

O consumo abusivo de bebidas alcoólicas causa inúmeras doenças. O fígado, órgão de suporte ao demais organismos de nosso corpo, é o mais afetado por essa situação. Graves quadros de hepatite alcoólica, gastrite, cirrose hepática, câncer e doenças ligadas ao coração podem ser desencadeados pelo uso abusivo do álcool. A cirrose em seu último estágio faz com que o fígado pare de funcionar e desta forma os outros órgãos sustentados por ele também param, levando a falência múltipla dos órgãos.

4 – Porta de entrada para outras drogas

O álcool é considerado como uma substância que abre as portas para o uso de outras drogas mais nocivas e mais dependentes. O álcool é a primeira substância consumida por pessoas que mais tarde apresentam problemas com o uso de drogas. Esse é o resultado de uma pesquisa publicada neste mês no Journal of School Health, nos Estados Unidos. Pesquisadores do Texas University e da University of Florida avaliaram os padrões de uso de drogas nos Estados Unidos ouvindo 2.835 estudantes. A pesquisa informa ainda que o consumo de álcool entre os jovens, na maioria das vezes, precede do uso de tabaco ou maconha.

5 – O álcool pode ser uma arma

Quando por exemplo a pessoa dirige embriagada, além de ser pega e levar uma multa considerada alta, pode colocar em risco à sua vida e de outras pessoas, vez que o consumo de álcool leva a perda de reflexos e com isso movimentos e reações passam a ser mais lentas e até mesmo imperceptíveis.

6 – Capacidade física comprometida

O sexto ponto é que o álcool prejudica o físico. O dependente de álcool torna-se mais cansado e com menor disposição para realizar atividades físicas regulares que necessitam de gastos de energia, além de se tornar inapto para a prática de esportes que necessitam de um maior rendimento.

7 – Parar de beber melhora o desempenho sexual

Uma pessoa sob efeito de álcool passa a não sentir plenamente estímulos durante o ato sexual, o que passa a prejudicar seu desempenho. O álcool mexe no psicológico, um dos pontos chaves para o homem durante a relação. Na mulher, o prazer é inibido, vez que os estímulos e os sentidos são altamente prejudicados pelo uso excessivo do álcool.

Conheça algumas dicas para evitar o consumo em excesso de bebidas alcoólicas.

Parar de beber não é algo fácil, o álcool é uma droga muito acessível, muito presente na cultura brasileira e sempre associada a festas e comemorações, as pessoas têm a falsa ilusão de que precisam da bebida para se socializar, mas esquecem que as consequências podem ser graves. O primeiro passo para diminuir a quantidade de consumo do álcool ou parar definitivamente é reconhecer e identificar o grau de dependência e o controle que a bebida tem de você. Após essa análise, a força de vontade e as mudanças de hábitos se tornam fundamentais para o sucesso da recuperação. O processo pode ser lento e difícil, porém as dicas podem facilitar no alcance do objetivo. Seja persistente e tenha em mente que não quer mais beber. Tenha consciência dos malefícios que essa droga pode trazer e se for o caso, procure um grupo de apoio.

Consuma chás

Chás medicinais

Chás medicinais

Alguns chás tem a capacidade de diminuir a vontade de beber, como por exemplo, erva-de-São-João, dente-de-leão, kudzu e cardo-mariano. O chá de camomila também auxilia nesse processo, pois possui propriedades calmantes e relaxantes, que diminuem o estresse e ansiedade.

Defina metas para si próprio

Se você deseja diminuir o consumo estabeleça os dias que em que beberá e a quantidade. Se o objetivo é parar de beber completamente, defina um prazo para que isso ocorra. Parar progressivamente é a melhor escolha para evitar os sintomas da abstinência.

Evite ter bebidas alcoólicas em casa

Ao tomar a decisão de parar de beber, o primeiro passo é eliminar qualquer tipo de bebida alcoólica que você possa ter acesso com facilidade. Lembre-se que a existência de bebidas de fácil acesso aumenta o desejo de beber.

Informe seus amigos e familiares

A princípio pode ser uma situação desconfortável, mas é de extrema importância informar aos amigos e familiares a sua decisão em parar de beber. Ao ficarem cientes eles darão apoio e suporte ao seu objetivo, evitando de oferecer e beber perto de você.

Intercale água e petiscos com a bebida alcoólica

Para que você beba menos álcool, intercale água com a bebida ou adicione gelo ao destilado, dessa forma ela irá durar mais, diminuindo a necessidade de consumir cada vez mais. Petiscos também são boas opções para mantê-lo satisfeito e impedir que você beba mais. Evite frituras e opte por queijos e torradas.

Mude os hábitos alimentares

Frutas cítricas

Frutas cítricas

Se você come alimentos com grande quantidade de açúcar, fique atento. Grande quantidade de açúcar no sangue provoca as oscilações de insulina e aumenta a vontade de beber. Consuma alimentos ricos em antioxidantes, coma frutas e verduras. Inclua cereais e carboidratos de lenta absorção.

Ocupe o seu tempo

Faça atividades que não o deixem ocioso. Procure hobbies para ocupar a mente com atividades de entretenimento para tirar o foco do álcool. Faça algo que goste, dançar, nadar, jogar, correr, ouvir músicas, escrever. A meditação é um ótimo exercício para diminuir a ansiedade e o estresse, fatores esses que muitas vezes levam a procura por bebidas alcoólicas.

Pratique atividades físicas

Exercícios físicos

Exercícios físicos

Com a prática da atividade física, a endorfina e a serotonina são liberados. Esses hormônios são responsáveis pela sensação de bem-estar e tem um papel importante no sistema nervoso. Eles regulam o sono e as emoções, diminuem o estresse, ansiedade e comportamentos compulsivos. Uma estratégia que pode dar certo, é incluir alguma atividade física no horário e nos dias que sente mais vontade de beber, como se fosse uma troca, assim o álcool não será o foco.

Reconheça os motivos que te fazem beber

Analisar as situações e as emoções que te induzem a beber pode ser um caminho para encontrar as soluções para o tratamento do vício. Ansiedade, estresse, depressão, decepções podem ser tratados de outras formas.

Tente evitar locais que sirvam bebidas alcoólicas

Se você ainda não se acha capaz de recusar bebida é bom evitar bares, botecos e boates com os amigos. Lugares como esses podem tentá-lo a beber.

Referências:
BRASIL. Ministério da Saúde: Proposta de Normatização dos Serviços de Atenção a Transtornos por Uso e Abuso de Substâncias Psicotrópicas, 2002.
Barry, Adam E., et al. “Prioritizing alcohol prevention: establishing alcohol as the gateway drug and linking age of first drink with illicit drug use.” Journal of school health 86.1 (2016): 31-38.