Grindelia robusta, Grindelia squarrosa (GRINDÉLIA)

GRINDELIA ROBUSTA

Nomes populares

Grindélia, gumplant, gumweed (inglês)

Sinônimos botânicos

Grindelia camporum, Grindelia squarrosa, Grindelia rigida, Grindelia integrifolia, Grindelia robusta.

Família

Asteraceae

Partes usadas

Partes aéreas.

Usos tradicionais

Artrite, asma, bronquites, catarro, cistite, congestão de seio, eczema, enfisema, febre do feno, feridas, herpes, impetigo, paralisia, queimaduras, resfriados, reumatismo, sarampo, sumagre-venenoso, tosse, tosse seca, tuberculose, vaginite, varizes (veias varicosas).

Propriedades medicinais da Grindelia robusta

Antiespasmódico (inibe a motilidade da musculatura visceral, prevenindo a ocorrência de espasmos no estômago, intestino, útero ou bexiga)
Anti-inflamatório (combate a inflamação nos tecidos)
Antioxidante (inibe os efeitos da oxidação e combate os radicais livres)
Aromático (possui odor acentuado e agradável)
Demulcente (protege as membranas mucosas e alivia as irritações)
Diaforético (induz a transpiração profunda; sudorífero)
Diurético (atua no rim, aumentando o volume e o grau do fluxo urinário)
Expectorante (facilita a saída de secreções por via respiratória)
Hipotensor (causa a queda da tensão arterial)
Sedativo acalma ou faz cessar dor, ansiedade; substância calmante, tranquilizante)

Contraindicações e efeitos colaterais

Quando é consumida em doses excessivas, pode ocasionar fortes irritações na região do estômago, bem como nos rins. Quando é consumida via oral, deve sempre ser utilizada de acordo com as instruções de um profissional da saúde.

Fitoquímicos

A grindélia é composta de saponinas (grindelina), levoglucosana, diterpeno (ácido grindelico), óleos essenciais, resina, taninos e alcaloides.

Curiosidades

– Muitas pessoas utilizam a grindélia em casos de hera-venenosa (reação alérgica severa causada quando o urushiol, uma resina fortíssima produzida por algumas plantas, entra em contato com a pele). O uso para este fim foi amplamente disseminado pelos indígenas a utilização em grande escala para dermatites foi iniciado pelos nativos norte-americanos. Desta forma, a grindélia é ingrediente popular na fórmula de medicamentos farmacêuticos para pele, vez que a aplicação na área afetada é conhecida por promover alívio da dor e outros sintomas, além de reduzir o tempo de cura em casos de feridas, queimaduras e outras condições de saúde.

Saiba mais

Grindélia: benefícios e propriedades medicinais

Referências:
Imagem: Jean Tosti.
Krenn, L., Wollenweber, E., Steyrleuthner, K., Görick, C., & Melzig, M. F. (2009). Contribution of methylated exudate flavonoids to the anti-inflammatory activity of G robusta. Fitoterapia, 80(5), 267-269.
Mangoni, L., and M. Belardini. “Constituents of G robusta.” Gazz. Chim. Ital 92 (1962): 983-994.

Comentários

Comentar