Depressão: causas e tratamento natural

Produtos naturais para o tratamento da depressão

Remédios naturais, suplementos, substâncias e terapias alternativas que auxiliam no tratamento da depressão e diminuição dos sintomas depressivos.

Atualizado em 18/06/2024

O tratamento da depressão de forma natural e permanente pode ser a chave para se ter uma vida saudável e feliz novamente. O comportamento depressivo pode prejudicar várias aspectos da vida, incluindo rendimento no trabalho, relacionamentos, prática de esportes e atividades físicas e a vida social em geral.

Como combater os sintomas depressivos de forma natural?

A depressão pode ser causada por desequilíbrios químicos ou ser resultado de estresse mental, deficiências nutricionais, alergias, sensibilidades e desequilíbrios hormonais que podem afetar a saúde de forma profunda. Fármacos como os ISRS (Prozac, Paxil, Zoloft), NDRI (Bupropiona, Wellbutrin), ou ISRSN (Cymbalta, Effexor) podem proporcionar um alívio temporário dos sintomas, contudo, possuem mais riscos de causar efeitos secundários prejudiciais e danos para a saúde física. Acima de tudo, procurar tratamento é extremamente importante.

Vários profissionais da saúde consideram diversas maneiras de usar a medicina natural para tratar a depressão, incluindo a acupuntura, aromaterapia, exercícios físicos (que liberam endorfina, estimulantes naturais), meditação (que ajuda a controlar o estresse e traz muitos outros benefícios), além de um bom sono, para ajudar com os níveis de estresse.

Remédios para o tratamento natural da depressão

Pesquisas comprovaram que a medicina alternativa usada isoladamente ou em conjunto com medicamentos convencionais e acompanhamento médico, pode significar uma queda na quantidade de medicamentos necessários para o tratamento da depressão, bem como um redução dos sintomas depressivos.

Ácido Fólico

Ácido Fólico

Ácido Fólico

O ácido fólico, uma vitamina B essencial, é crucial para a saúde mental e pode ser benéfico no tratamento da depressão. Estudos indicam que níveis baixos de ácido fólico estão associados a um aumento no risco de depressão. A suplementação com ácido fólico pode melhorar a eficácia dos antidepressivos e ajudar a estabilizar o humor, promovendo o bem-estar emocional.

Ashwagandha

Ashwagandha - Withania somnifera

Ashwagandha – Withania somnifera

A ashwagandha é uma erva adaptogênica utilizada na medicina ayurvédica para reduzir o estresse e a ansiedade. Conhecida por suas propriedades calmantes, ashwagandha pode ajudar a equilibrar os níveis de cortisol, o hormônio do estresse, e melhorar os sintomas de depressão, promovendo uma sensação geral de bem-estar e resiliência ao estresse.

Bacopa monnieri

Bacopa monnieri

Bacopa monnieri

A Bacopa monnieri é uma erva tradicionalmente utilizada na medicina ayurvédica para melhorar a memória e reduzir o estresse. Esta erva pode ajudar a aliviar os sintomas de depressão e ansiedade ao melhorar a função cognitiva e aumentar os níveis de serotonina no cérebro, contribuindo para um humor mais estável e positivo.

Camomila

Chá de Camomila - Matricaria recutita

Chá de Camomila – Matricaria recutita

A camomila é conhecida por suas propriedades calmantes e relaxantes. O chá de camomila pode ajudar a reduzir a ansiedade e melhorar a qualidade do sono, fatores importantes no manejo da depressão. Extratos de camomila também têm mostrado potencial antidepressivo em estudos clínicos, ajudando a aliviar sintomas de tristeza e tensão.

Curcumina

Curcumina

Curcumina

A curcumina, o principal composto ativo do açafrão-da-terra (cúrcuma), possui potentes propriedades anti-inflamatórias e antioxidantes. Para a depressão, a curcumina pode ajudar a reduzir a inflamação crônica e o estresse oxidativo, melhorando a função cerebral e os níveis de neurotransmissores, como a serotonina e a dopamina.

Erva-de-São-João

Hipérico - Hypericum perforatum (Erva-de-São-João)

Hipérico – Hypericum perforatum (Erva-de-São-João)

Erva-de-São-João é uma das ervas mais conhecidas e estudadas para o tratamento da depressão. Este remédio natural pode ajudar a aumentar os níveis de serotonina no cérebro, aliviando os sintomas de depressão leve a moderada. A Erva-de-São-João é frequentemente usada como uma alternativa aos antidepressivos convencionais.

Ginkgo biloba

Ginkgo biloba

Ginkgo biloba

O ginkgo biloba é uma erva que melhora a circulação sanguínea e a função cerebral. Estudos sugerem que o ginkgo biloba pode ajudar a reduzir os sintomas de depressão, especialmente em idosos, ao melhorar a memória e a função cognitiva. Esta erva também possui propriedades antioxidantes e anti-inflamatórias que beneficiam a saúde mental.

Ginseng

Ginseng

Ginseng

O ginseng, especialmente o ginseng americano e o asiático, é utilizado para reduzir o estresse e melhorar a energia. Esta erva adaptogênica pode ajudar a aliviar os sintomas de depressão ao aumentar a resistência do corpo ao estresse e melhorar o humor e a vitalidade geral, promovendo um estado mental mais equilibrado.

L-Teanina (Chá-Verde)

Chá Verde - Camellia sinensis

Chá Verde – Camellia sinensis

A l-Teanina é um aminoácido encontrado no chá verde que possui efeitos calmantes sem causar sonolência. A L-Teanina pode ajudar a reduzir o estresse e a ansiedade, melhorar a qualidade do sono e aliviar os sintomas de depressão ao promover a produção de neurotransmissores como a dopamina e a serotonina, contribuindo para um humor mais positivo.

Magnésio

Magnésio

Magnésio

O magnésio é um mineral essencial que desempenha um papel crucial na função cerebral e na regulação do humor. Deficiências de magnésio estão associadas a um aumento no risco de depressão. A suplementação com magnésio pode ajudar a melhorar os sintomas depressivos e promover um estado mental mais equilibrado e estável.

Omega-3

Ômega 3

Ômega 3

O omega-3, encontrado em peixes gordurosos e suplementos de óleo de peixe, possui propriedades anti-inflamatórias que beneficiam a saúde mental. Estudos mostram que ácidos graxos ômega-3 podem ajudar a aliviar os sintomas de depressão ao melhorar a função cerebral e a produção de neurotransmissores, como a serotonina. Os óleos de peixe ômega-3 melhoram a comunicação entre as células do cérebro. Adicionar ômega-3 na dieta faz com que haja um equilíbrio no cérebro de ácidos graxos saudáveis.

Remédios homeopáticos

Remédios homeopáticos para depressão.

Remédios homeopáticos para depressão.

O tratamento homeopático é baseado na procura da causa de cada depressão específica. Um dos grandes benefícios do uso de homeopatia é que muitas vezes traz bons resultados através de diferentes métodos e medicamentos homeopáticos. Dentre os remédios homeopáticos mais conhecidos estão a Ignatia Amara e a Natrum Muriaticum. A Ignatia Amara é um remédio homeopático frequentemente utilizado para tratar sintomas de depressão associados a luto e perda emocional. A Natrum Muriaticum é um remédio homeopático indicado para pessoas que experimentam depressão profunda e reclusão emocional.

Rhodiola Rosea

Rhodiola rosea - raiz-dourada

Rhodiola rosea – raiz-dourada

A Rhodiola rosea é uma erva adaptogênica que ajuda a reduzir o estresse e a fadiga. Esta erva pode melhorar o humor e aliviar os sintomas de depressão ao aumentar os níveis de serotonina e dopamina no cérebro, promovendo uma sensação de bem-estar e resiliência ao estresse.

Triptofano

5-HTP (5-Hidroxitriptofano)

5-HTP (5-Hidroxitriptofano)

O triptofano é um aminoácido essencial que serve como precursor da serotonina, um neurotransmissor crucial para o humor. A suplementação com triptofano pode ajudar a aumentar os níveis de serotonina no cérebro, aliviando os sintomas de depressão e promovendo uma sensação de bem-estar e equilíbrio emocional.  Níveis de serotonina muito baixos podem desempenhar um papel importante no humor e pesquisadores acreditam que isso pode causar depressão, ansiedade, ataques de pânico e TOC (transtorno obsessivo compulsivo).

Valeriana

Valeriana officinalis

Valeriana officinalis

Valeriana é uma erva conhecida por suas propriedades calmantes e indutoras do sono. O uso de valeriana pode ajudar a melhorar a qualidade do sono e reduzir a ansiedade, fatores importantes no tratamento da depressão. Valeriana é frequentemente utilizada em combinação com outras ervas para potencializar seus efeitos.

Vitamina B6

Vitamina B6 (Piridoxina)

Vitamina B6 (Piridoxina)

A vitamina B6 é essencial para a produção de neurotransmissores como serotonina e dopamina. Níveis adequados de vitamina B6 são cruciais para a regulação do humor e a saúde mental. A suplementação com vitamina B6 pode ajudar a aliviar os sintomas de depressão ao melhorar a produção de neurotransmissores.

Vitamina D

Vitamina D

Além do sol, muitos alimentos são fontes de vitamina D.

Uma das maiores descobertas nos últimos anos tem sido a constatação de que a vitamina D pode afetar o humor, especialmente em pessoas que foram diagnosticadas com a deficiência que causa transtorno afetivo sazonal (TAS), um comportamento depressivo que aparece nos meses de inverno, quando há falta de sol. A vitamina D desempenha um papel importante na função cerebral e na regulação do humor. Deficiências de vitamina D estão associadas a um aumento no risco de depressão. A suplementação com vitamina D pode ajudar a melhorar os sintomas depressivos, especialmente durante os meses de inverno, quando a exposição ao sol é limitada.

Zinco

Zinco

Zinco

O zinco é um mineral essencial para a saúde mental e a função cerebral. Deficiências de zinco estão associadas a um aumento no risco de depressão. A suplementação com zinco pode ajudar a melhorar os sintomas de depressão ao apoiar a produção de neurotransmissores e a função imunológica.

Referências:
Neumeister, Alexander. “Tryptophan depletion, serotonin, and depression: where do we stand?.” Psychopharmacology bulletin 37.4 (2003): 99-115.
Tiemeier, Henning, et al. “Vitamin B12, folate, and homocysteine in depression: the Rotterdam Study.” American Journal of Psychiatry 159.12 (2002): 2099-2101.
Delgado, Pedro L., et al. “Serotonin and the neurobiology of depression: effects of tryptophan depletion in drug-free depressed patients.” Archives of General Psychiatry 51.11 (1994): 865-874.
Penninx, Brenda WJH, et al. “Vitamin B12 deficiency and depression in physically disabled older women: epidemiologic evidence from the Women’s Health and Aging Study.” American Journal of Psychiatry 157.5 (2000): 715-721.
Jorde, R., et al. “Effects of vitamin D supplementation on symptoms of depression in overweight and obese subjects: randomized double blind trial.” Journal of internal medicine 264.6 (2008): 599-6
Grotto, David. 101 Foods That Could Save Your Life. Bantam Books, 2010.
Murray, Michael T. The Encyclopedia of Healing Foods. Atria Books, 2005.
Pitchford, Paul. Healing with Whole Foods: Asian Traditions and Modern Nutrition. North Atlantic Books, 2002.
Pratt, Steven, and Kathy Matthews. SuperFoods HealthStyle: Simple Changes to Get the Most Out of Life for the Rest of Your Life. HarperCollins, 2006.
Werbach, Melvyn R. Nutritional Influences on Illness. Third Line Press, 1996.